quarta-feira, 29 de março de 2017

Pernambuco: Jovem baleado por PM em protesto tem piora clínica e volta a respirar por aparelhos

Edvaldo da Silva, de 19 anos, continua internado na UTI, segundo boletim médico. Ele foi atingido na coxa durante protesto contra insegurança em Itambé.

O jovem de 19 anos que foi baleado por um policial militar durante um protesto na cidade de Itambé, na Zona da Mata Norte do estado, teve uma piora no quadro clínico e voltou a respirar com ajuda de aparelhos, informou o boletim médico desta terça-feira (28) do Hospital Miguel Arraes (HMA), em Paulista, Grande Recife Recife.

Leia também:
Alunos de Itambé são assaltados na estrada e fazem protesto pedindo mais segurança
Vídeo mostra PM atirando em manifestante que pedia por segurança
Deputados cobram providência do Governo em caso de jovem baleado por PM em Itambé
MPPE, Poder Judiciário, Defensoria Pública e PM se reúnem para debater aumento da violência em Itambé
Escolas de Itambé fecham em protesto pela violência
Quadrilha acusada de promover o terror em Itambé é presa pela PM

Atingido na coxa, Edvaldo da Silva (foto abaixo) tinha apresentado uma melhora do quadro no domingo (26), quando havia deixado a respiração mecânica. Ele segue internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), tratando também de infecções associadas à gravidade do quadro que apresenta. Segundo os médicos, as visitas ao paciente são restritas à família.

O tiro atingiu uma veia na coxa, durante um ato contra a violência na cidade, no dia 17 de março. Além do homem, outros moradores fecharam a rodovia PE-75 por várias horas, pedindo mais segurança. Um vídeo enviado para o WhatsApp da TV Globo mostra o momento em que ele é baleado.
As imagens mostram uma discussão entre a vítima e uma mulher, com policiais em volta. Em seguida, é possível ver um policial perguntando: "É esse quem vai levar um tiro primeiro?". O PM chama um colega armado e aponta o rapaz. Um tiro é disparado. Atingido, o homem cambaleia e cai no chão.

Após atirar, os policiais o arrastam pelo asfalto até a viatura da Polícia Militar, batem no rosto dele e o colocam na parte de trás da caminhonete. O veículo então deixa o local, sob gritos dos manifestantes. De acordo com a Secretaria de Defesa Social (SDS), a bala era de borracha.

Em nota, a SDS informou que determinou a abertura de inquérito policial e procedimento administrativo para apurar a ocorrência. Ainda segundo o texto, a delegacia local está acompanhando o caso. A Corregedoria da SDS também instaurou procedimento disciplinar com o objetivo de investigar a conduta dos policiais.

G1
 
-
-
Todos os direitos reservados à Anderson Pereira. Obtenha prévia autorização para republicação.
-