terça-feira, 18 de junho de 2019

Cultura: Dona Matuta vence final estadual do Festival de Quadrilhas Juninas da Globo em 2019

A Lumiar ficou em segundo lugar e também representa Pernambuco na final regional do festival, que acontece no Sesc Goiana, no Grande Recife, no domingo (23).

A quadrilha junina Dona Matuta, de San Martin, na Zona Oeste do Recife, conquistou o primeiro lugar na final estadual do Festival de Quadrilhas Juninas da Globo, que terminou na madrugada desta segunda-feira (17). Em segundo lugar, ficou a Lumiar, do Pina, na Zona Sul da capital. (Veja vídeo abaixo)
Ambas representam Pernambuco na fase regional do evento, no domingo (23), no Sesc Goiana, no Grande Recife. Em terceiro lugar, ficou a Junina Tradição, do Morro da Conceição, na Zona Norte da capital. As três primeiras colocadas recebem, respectivamente, prêmios de R$ 12 mil, R$ 10 mil e R$ 7 mil.

A final do estadual contou com a apresentação de dez grupos, vindos de diferentes cidades de Pernambuco. A Raio de Sol, de Águas Compridas, em Olinda, e a Traquejo, de Gravatá, no Agreste, ficaram no 4º lugar e na 5ª posição, respectivamente.
Apresentações da final estadual

A Junina Cambalacho, de Goiana, foi convidada para dar início à final estadual do festival. Em seguida, a Junina Evolução, do bairro de Santo Amaro, no Recife, apresentou a Missa do Vaqueiro como tema. Camaragibe, na Região Metropolitana, foi representada pela Junina Zabumba, que mostrou que é possível transformar vidas pela arte.
A Dona Matuta trouxe como tema um Nordeste independente. O respeito às tradições juninas foi o tema da Lumiar. A Junina Traque, também de Santo Amaro, teve como tema "Perdidos no SPA", uma luta contra o preconceito e contra a "ditadura da beleza".

Com destaque para a cultura popular, a Junina Raio de Sol mostrou ao público elementos como o cangaço, xilogravura e o repente, típicos do Nordeste. A Traque de Massa, de Águas Compridas, teve bailarinos se apresentando com bicicletas.
Valorizando a arte do barro, a Junina Renascer, de Araçoiaba, no Grande Recife, montou uma olaria no meio do palco. A penúltima a se apresentar foi a Junina Tradição, que mostrou uma história de amor em uma noite estrelada de São João.

Quem encerrou a final estadual do festival foi a Junina Traquejo, trazendo como tema as contribuições culturais de ciganos e cangaceiros de Pernambuco.

G1
 
-
-
Todos os direitos reservados à Anderson Pereira. Obtenha prévia autorização para republicação.
-