quinta-feira, 4 de outubro de 2018

Eleições 2018: Mendonça ganha 58 comerciais com direito de resposta na propaganda eleitoral de Jarbas e Humberto

O candidato a senador, Mendonça Filho (DEM) ganhou na Justiça Eleitoral direito de resposta em 58 comerciais no tempo de televisão dos adversários a senador, Jarbas Vasconcelos (PMDB) e Humberto Costa (PT) para restabelecer a verdade sobre mentiras sobre corte de recursos para programas como ProUni, Pronatec e Fies, além de ter cortado o programa Ciências sem Fronteiras. Além disso, Mendonça terá um minuto no último programa eleitoral de Humberto Costa, que será exibido nesta quarta-feira, dia 03 de outubro.

“Percebi que as afirmações constantes no vídeo combatido ultrapassam a mera crítica política e entram no campo da propaganda eleitoral negativa baseada em falsas notícias fake news", afirma o desembargador do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), Stênio José de Sousa Neiva Coelho, referindo-se as informações inverídicas sobre cortes de verbas para a educação e de vagas para o ProUni e Fies e outros programas como o Minha Casa, Minha Vida.

No direito de resposta, Mendonça mostra que a sua gestão foi decisiva para o fortalecimento da Educação no Brasil. E mostrar que foi a própria gestão petista que cortou vagas do Pronatec, ProUni, Fies e Ciências sem Fronteiras. Por outro lado, Mendonça aumentou o número de vagas no Fies (passando de 225 mil em 2017 para mais de 310 mil em 2018). No ProUni foram mais de 214 mil vagas, a maior da história do programa.  No Pronatec, Mendonça aumentou o número de vagas e criou o MedioTec. O Ciências sem Fronteiras teve sua última edição no Governo Dilma.

“Nós tivemos êxito nestas representações porque ficou clara a intenção dos candidatos Jarbas Vasconcelos, Humberto Costa e Paulo Câmara em tentar, com inverdades, imputar a Mendonça Filho os cortes nos programas da educação, quando na verdade foram provenientes de gestões do PT, e a redução no Minha Casa, Minha Vida, que foi retomado com mais vigor pela administração de Bruno Araújo”, comentou o advogado Eduardo Porto que, ao lado do advogado Paulo Fernandes Pinto, comanda o jurídico dos candidatos ao Senado.

 
-
-
Todos os direitos reservados à Anderson Pereira. Obtenha prévia autorização para republicação.
-