terça-feira, 14 de novembro de 2017

Enquete: Os vereadores de Goiana devem autorizar o prefeito licenciado a permanecer por mais 6 meses em Miami?

Na noite desta terça-feira (14), a Câmara de Vereadores de Goiana será responsável por autorizar ou não a permanência do prefeito eleito Osvaldo Rabelo Filho (PMDB) por mais seis meses, em Miami, Florida, nos Estados Unidos. O pedido de licença deve entrar em pauta hoje e será colocado em votação pelos 15 vereadores da Casa José Pinto de Abreu.

Segundo o médico que lhe acompanha Dr. Hélio Costa, Osvaldo apresenta a doença de Crohn e encontra-se impossibilitado de trabalhar, viajar e estudar por um período de pelo menos mais 6 meses. Por conta disso, o empresário já ficou afastado de suas funções como prefeito por mais de sete meses, mesmo recebendo o salário de R$ 24.000,00 (vinte quatro mil reais) mensais normalmente.

Leia também:
Em Miami, Osvaldo Rabelo Filho pede mais seis meses de licença

Revoltados com tamanho descaso que Goiana vem passando, a população vem cobrando por um posicionamento da câmara à respeito da atual situação do município. De acordo com os vereadores, vários temas importantes para a cidade permanecem pendentes até o momento. Que são:
1. Estudantes universitários e técnicos sem gratuidade dos ônibus, sendo obrigados a pagar R$ 200 para poderem se deslocar para a instituição de ensino;
2. A faculdade municipal de Goiana (FADIMAB) desabando e sob total abandono;
3. Upinha abandonada e deixada à mercê de vândalos;
4. Carro do CEREST abandonado por falta de manutenção, com verba de 30 mil reais destinada para o funcionamento do veículo;
5. Falta de medicamentos controlados em todo primeiro semestre da atual gestão;
6. Desativação do SAMU por falta de manutenção da viaturas por um período de 5 dias, onde a unidade recebe a quantia de R$ 84.000,00 por mês para a manutenção do serviço;
7. Falta de água no distrito de Tejucupapo (Comunidade da Meia Légua) por mais de um ano; e
8. Após um desentendimento do Ministério Público do Trabalho e a Locar (empresa responsável pela limpeza da cidade), o contrato desta empresa ultrapassará os R$ 840.000,00 (oitocentos e quarenta mil reais).

Ainda de acordo com os vereadores, o prefeito em exercício Eduardo Honório Carneiro não está conseguindo gerir a cidade, uma vez que o prefeito eleito mesmo em licença consegue barrar ou alterar as ações do seu vice.

 
-
-
Todos os direitos reservados à Anderson Pereira. Obtenha prévia autorização para republicação.
-