sexta-feira, 31 de março de 2017

Cultura: Seminário marcou diplomação de Patrimônio Imaterial a Caboclinhos da Mata Norte

Evento aconteceu na última quinta-feira (30), no Cine Teatro Polytheama, em Goiana

Promovido pela Associação Carnavalesca dos Caboclinhos e Índios de Pernambuco (ACCIPE), o 8º Seminário de Caboclinhos e Índios, realizado na última quinta-feira (30), no Cine Teatro Polytheama, em Goiana, possibilitou a entrega do diploma de Patrimônio Imaterial do Brasil a 11 grupos da manifestação cultural atuantes na Zona da Mata Norte. O evento contou com a participação de representantes do Instituto Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), da Secretaria de Cultura de Pernambuco e da Fundarpe, ocasionando também no lançamento do vídeo-documentário ‘Caboclinhos’.

“O vídeo foi resultado da pesquisa do Inventário Nacional de Referências Culturais (INRC), promovido pela Secult-PE e Fundarpe, entre 2010 e 2012, e apresenta grupos essencialmente da Mata Norte e da Região Metropolitana do Recife. Com 26 minutos, o material foi exibido na reunião do Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural do Brasil, no dia da candidatura dos Caboclinhos”, comentou Marcelo Renan, membro da Coordenadoria de Patrimônio Imaterial da Fundarpe, durante a abertura do seminário.
Após a exibição, foi formada a mesa do evento, composta pelo presidente da ACCIPE, Peu do Maracatu; a superintendente do IPHAN em Pernambuco, Renata Duarte Borba; o diretor do Departamento de Patrimônio Imaterial do Iphan, Hermano Queiroz; o representante do Conselho Municipal de Cultura de Goiana, Edilson Oliveira; a presidente da Fundarpe, Márcia Souto; representando a secretária de Cultura do Recife, Leda Alves, integrou a mesa o pesquisador Carlos Carvalho; e o vice-prefeito de Goiana, Eduardo Honório.
“É uma satisfação para o Governo do Estado estar participando deste momento especial, de conclusão de parte de um trabalho que vem de muitos anos. Estamos representando o Governo e também o Conselho de Preservação do Patrimônio Cultural de Pernambuco, com a presença de vários membros aqui, o qual em 2016 tomou posse e hoje é o responsável por reconhecer o Patrimônio Cultural pernambucano e os Patrimônios Vivos também. É muito importante essa aproximação dos conselheiros com o público presente neste seminário”, destacou Márcia Souto, presidente da Fundarpe e do Conselho de Preservação. “Nesta semana, nós concluímos o projeto e conseguimos captar os recursos para fazer a publicação de todos os inventários dos Patrimônios Imateriais de Pernambuco, que atualmente é o Estado que possui o maior número de expressões artístico-culturais reconhecidas como Patrimônio Imaterial do Brasil. E vamos publicá-los na Semana do Patrimônio Cultural, que acontece em agosto deste ano. Então, temos muito o que comemorar e o que fazer também para garantir ainda mais a preservação do nosso patrimônio cultural”, disse a presidente.
Renata Borba, superintendente do Iphan em Pernambuco, ressaltou a participação da instituição na viabilização do título dos Caboclinhos como Patrimônio Imaterial do Brasil. “A gente sabe que para chegar a esse ponto, teve muito trabalho. Sei que a luta de vocês que representam os Caboclinhos não é fácil, mas me coloco à disposição de vocês, procurando caminhos e alternativas para perpetuar os Patrimônios Culturais, e garanto que vamos continuar trabalhando em parceria com a Fundarpe para tornar metas em realidades”, comentou.

Já Hermano Queiroz, diretor do Departamento de Patrimônio Imaterial do Iphan, que posteriormente explanou o tema ‘A importância do Título de Patrimônio Imaterial do Brasil’, destacou a importância da titulação para as manifestações culturais brasileiras. “De fato, Pernambuco tem seus encantos e não é a toa que tem sido causa até de ciúmes de outros estados por conta dessa patrimonialização bem intensa que nós temos feito no Estado. A nossa preocupação é muito mais do que apresentar e conferir um título a um detentor, o nosso compromisso é com a salvaguarda do patrimônio cultural”, disse.
Em seguida, o público presente pôde conferir a apresentação da tribo Índio Canindé Brasileiro de Itaquitinga. Ao final do seminário, foram entregues os diplomas do título de Patrimônio Imaterial do Brasil, aos representante dos grupos Caboclinho Oxossi Pena Branca, Caboclinho Potiguares de Goiana, Caboclinho Cahetés de Goiana, União Sete Flexas de Goiana, Caboclinho Canidé de Goiana, Caboclinho Tupã, Caboclinho Taquaracy, Caboclinho Tabaiares, Caboclinho Tupynambá de Goiana, Caboclinho Carijós de Goiana e Caboclinho Carypós de Goiana.

Cultura

0 Comentários:

 
-
-
Todos os direitos reservados à Anderson Pereira. Obtenha prévia autorização para republicação.
-