sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Goiana: Polícia descobre desmanche clandestino com cerca de 40 veículos


Negócio não tinha documentação necessária para funcionar. Proprietário do local pode ser indiciado por receptação de veículo, sonegação fiscal e adulteração de chassi, diz delegado.

Policiais Civis da 44ª Delegacia de Goiana, sob o comando do delegado Thiago Uchoa, localizaram, nesta quinta-feira (15), um desmanche irregular no Centro de Goiana, município da Zona da Mata Norte de Pernambuco. O proprietário não tinha documentação autorizatória para o funcionamento de um desmanche no terreno, onde havia cerca de 40 veículos e um galpão repleto de peças desmontadas, na Rua do Bom Negócio. Policiais da Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos estiveram no local.

Um homem que se identificou como dono do desmanche prestou depoimento à polícia e foi liberado em seguida. O delegado titular de Goiana, Thiago Uchôa, contou que o proprietário apresentou um CNPJ. Foi verificado, no entanto, que o cadastro é de outro tipo de negócio, uma locadora de carros, em um outro endereço: o da residência dele.

“Ele não tem alvará, documentação nenhuma. Quando você consulta o CNPJ na Junta Comercial, mostra que ele tem autorização para comercializar peças, o que não é suficiente. Então ele abriu de forma clandestina esse desmanche, tanto que estava funcionando a portas fechadas, como um depósito”, explicou o delegado.

De acordo com Thiago Uchôa, os carros podem ter origem ilegal. “Entramos em contato com a [Delegacia de] Roubos e Furtos de Veículos para periciar esses veículos e saber se são roubados ou apresentam outras irregularidades. O laudo será encaminhado para nós posteriormente”, adiantou Uchôa.

O delegado contou que o estado dos carros era de abandono. “Alguns veículos já se encontravam em processo de desmontagem. Havia motores, parachoques, portas, uma sala com diversas peças já desmontadas, aguardando somente a comercialização”, avaliou. Segundo o delegado, o proprietário pode ser indiciado por receptação de veículo, sonegação fiscal, adulteração de chassi, além de infrações administrativas.

“Observamos que alguns veículos são financiados. A gente entrou em contato com a financeira para saber se existe busca desse veículo. A Receita Estadual virá nesta sexta [dia 16] para saber se essas peças têm comprovante de nota fiscal para poderem ser comercializadas. Vários veículos estão em nome da esposa dele, que não tem sequer [carteira de] habilitação, e da mãe dele”, revelou.

Fonte: G1
 
-
-
Todos os direitos reservados à Anderson Pereira. Obtenha prévia autorização para republicação.
-