terça-feira, 12 de julho de 2016

Cultura: Artesãos da Rede de Municípios Saudáveis participam da 17ª Fenearte

Produtos estão à venda no estande da Agência Condepe/Fidem, que também comercializa artesanato produzido por beneficiários do programa Chapéu de Palha

Artesãos ligados à Rede Pernambucana de Municípios Saudáveis estão participando de mais uma edição da Feira Nacional de Negócios do Artesanato (Fenearte), que segue até o próximo domingo (17/07) no Centro de Convenções de Pernambuco. É o décimo ano consecutivo que integrantes da Rede participam do evento, com representantes dos municípios de Barra de Guabiraba, Itaquitinga, Goiana, Limoeiro, Palmares, Salgueiro, São Vicente Férrer e Timbaúba.

Os produtos, feitos a partir da fibra de bananeira, palha de milho, papel reciclado, tecido e fita, entre outras matérias-primas, estão expostos no estande da Agência Estadual de Planejamento e Pesquisas de Pernambuco (Condepe/Fidem), de número 112, localizado na Rua 8. Os artesãos foram selecionados a partir de critérios preestabelecidos e participaram de cursos de capacitação na área de design, com a finalidade de estimular a criatividade com foco na identidade local.

“A presença na Fenearte é uma excelente janela de oportunidade para troca de experiências e valorização dos trabalhos das comunidades, pois o artesanato é uma ferramenta que impulsiona o desenvolvimento local”, diz Flávio Figueiredo, presidente da Condepe/Fidem, órgão que coordena a Rede Pernambucana de Municípios Saudáveis.

A novidade, este ano, é que o estande também conta com artigos produzidos por artesãos do programa Chapéu de Palha, coordenado pela Secretaria de Planejamento e Gestão de Pernambuco (Seplag). A Agência de Fomento do Estado de Pernambuco (Agefepe), em parceria com a Seplag, financiou a produção de artesanato nas cidades de Tracunhaém, Chã de Alegria e Araçoiaba.

“Além de pagar bolsas, o Chapéu de Palha trabalha na capacitação dos beneficiários e de seus familiares. Uma das áreas atacadas é a do artesanato. Nesta Fenearte estamos aproveitando o estande para escoar a produção de bordados de tenerife realizados pelos trabalhadores de Araçoiaba, as bonecas e doces artesanais de Chã de Alegria e as vassouras de Tracunhaém”, detalha Humberto Viana, gerente geral de articulação da Seplag.

O Chapéu de Palha também está presente nesta Fenearte com um estande comemorativo, localizado na entrada da feira, para marcar os 10 anos de sua reedição. O espaço conta com exposição de fotos, banners e informações históricas do programa que foi criado em 1987 por Miguel Arraes e recriado por Eduardo Campos em 2007 após alguns anos de interrupção.

Idealizado para garantir a subsistência do trabalhador durante a entressafra, o Chapéu de Palha cadastrou e está atendendo, em 2016, quase 50 mil pessoas em todo o Estado, entre trabalhadores da palha da cana, da fruticultura irrigada, pescadores artesanais e marisqueiros. Desde 2007, a iniciativa já beneficiou um total de 437 mil pessoas, com investimentos de mais de R$ 93 milhões. O programa também capacitou 340,5 mil trabalhadores em cursos de diversas temáticas.

Assessoria

0 Comentários:

Postar um comentário

Os comentários aqui postados expressam a opinião
dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do Blog do Anderson Pereira.

 
-
-
Todos os direitos reservados à Anderson Pereira. Obtenha prévia autorização para republicação.
-