domingo, 13 de dezembro de 2015

Projeto JEPP: Estudantes de 6 a 10 anos apresentam suas empresas no Sesc Ler Goiana

Projeto Jovens Empreendedores Primeiros Passos, realizado em parceria com o Sebrae, tem objetivo de desenvolver empreendedores. Alunos mostram resultado em uma feira nesta segunda-feira (14)

Despertar em crianças o talento empreendedor e contribuir para o desenvolvimento educacional e profissional com essa competência. Essa é a proposta do Projeto Jovens Empreendedores Primeiros Passos (JEPP), que terá seu ápice neste dia 14 no Sesc Ler Goiana, quando crianças de 6 a 10 anos vão apresentar à cidade empresas criadas por eles.

A iniciativa teve início ainda em setembro, quando todos os professores do primeiro ao quinto ano das turmas do ensino fundamental do Sesc Ler Goiana passaram pela capacitação do projeto, que é realizado em parceria com o Sebrae. O norte do treinamento foi estimular no corpo docente a desenvolver atitudes empreendedoras nos estudantes e possibilitar melhores oportunidades profissionais no futuro.

No JEPP, cada turma tem que criar, desenvolver e administrar uma pequena empresa. Toda a metodologia é executada pelos professores, que ensinam noções básicas do empreendedorismo, como determinação, inovação, criatividade e busca por resultados. Os professores também recebem apoio pedagógico do Sesc e do Sebrae.

Na próxima segunda-feira, aproximadamente 285 alunos vão expor suas empresas em primeira mão. Esta primeira turma de jovens empreendedores desenvolveu negócios diversos, como comércio de ervas aromáticas e brinquedos ecológicos. É o resultado do que aprenderam em sala de aula durante três meses de realização. “O Sesc Pernambuco quer ir além do ensino básico e quer preparar seus alunos para o futuro. E esse é o momento certo para implantar o empreendedorismo como uma prática do dia a dia”, explica Socorro Chaves, gerente do Sesc Ler Goiana. O Projeto Jovens Empreendedores Primeiros Passos será realizado em outros unidades do Sesc a partir do ano que vem.

A consultora do Sebrae, Ângela Burity, que capacitou os professores e acompanha o trabalho deles de perto, afirma que, diante do cenário de crise, a educação empreendedora é um passo importante para os estudantes se destacarem profissionalmente no futuro. “O mercado só exige pessoas competentes. Então, o projeto, além de ser uma preparação para os alunos, é para despertar atitudes empreendedoras e não deixá-los ficar de braços cruzados. Para ser bem sucedido nos negócios, é necessário primeiro obter êxito na vida pessoal, e o projeto trabalha isso nos alunos também”.

Assessoria

0 Comentários:

Postar um comentário

Os comentários aqui postados expressam a opinião
dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do Blog do Anderson Pereira.

 
-
-
Todos os direitos reservados à Anderson Pereira. Obtenha prévia autorização para republicação.
-