sexta-feira, 22 de maio de 2015

Mata Norte: Mercado imobiliário permanece aquecido em Goiana

Fábrica da Jeep atraiu e continua a atrair empreendimentos horizontais para a região

Para muitas pessoas, o sonho de viver em condomínios horizontais ou loteamentos acaba esbarrando na falta de oferta ou de opções acessíveis para o bolso. Na cidade de Goiana, na Zona da Mata Norte de Pernambuco, no entanto, a chegada da fábrica da Jeep acabou atraindo investimentos para diversos perfis de compradores, mantendo as vendas aquecidas. Diante da demanda, grupos planejam ainda mais lançamentos na região para os próximos meses.

Um exemplo é o Loteamento Novo Horizonte, do Grupo de Investimentos Bom Negócio. Localizado a 14 quilômetros do parque industrial e lançado há cerca de três meses, o empreendimento já vendeu mais de 50% dos 559 lotes. “Nosso diferencial é oferecer um loteamento com características de bairro planejado. Outro diferencial é que estamos trabalhando ao máximo para antecipar as obras, o que vai fazer com que possamos entregar o empreendimento já em junho de 2016, apenas dois anos após o lançamento”, diz Tarcísio Marques, gestor comercial do Grupo de Investimentos Bom Negócio.

Mas, de forma geral, o gestor acredita que o que tem contribuído para manter o setor aquecido é a possibilidade de negociação direta entre os futuros moradores e os investidores. “O cliente precisa passar por uma análise de crédito, mas não passa por análise financeira dos bancos. Nós que assumimos o risco. Isso ajuda muito”, acredita Tarcísio, que ainda vê na tradição de investir em terras outro combustível para a demanda. “Sempre vai haver interesse em investir em terras, isso transmite segurança”, defende.

O investimento do grupo no empreendimento foi de R$ 7 milhões, com expectativa de retorno de R$ 52 milhões e foco nas classes B e C. O Loteamento Novo Horizonte será entregue com ruas pavimentadas, rede de abastecimento de água, energia elétrica, além de área de lazer com parque, campo de futebol, campo de vôlei e praça. O valor médio dos lotes é de R$ 75 mil, com metragens entre 240 m² e 288 m².

Já a Imobi Desenvolvimento Urbano tem três empreendimentos já lançados na região e ainda pretende realizar mais dois lançamentos nos próximos meses. “Não tem como não ser afetado pela crise, mas percebemos que existem produtos específicos que sofrem menos com isso. Como a área é muito promissora, estamos indo bem com as vendas”, avalia Roberto Lins Filho, presidente da Imobi, referindo-se ao Parque das Palmeiras Ecolife, Mirante do Mar e o Goiana Beach Life.

Segundo ele, algumas estratégias adotadas pela empresa, como oferecer a maior quantidade de equipamentos possíveis mantendo um preço acessível, também contribui para as boas vendas – que já deram conta de aproximadamente 70% dos cerca de dois mil lotes disponíveis dos três empreendimentos. “Fazendo adaptações e diminuindo a margem de lucros, conseguimos oferecer uma grande estrutura por preços a partir de R$ 50 mil", detalha o presidente da Imobi.

Apenas o Parque das Palmeiras será entregue com heliponto, painéis fotovoltaicos, sistema de reúso de água e área de lazer com quadras, parque aquático, cinema, haras, capela e píer. O investimento nos três empreendimentos chega próximo aos R$ 35 milhões.

JCOnline

0 Comentários:

Postar um comentário

Os comentários aqui postados expressam a opinião
dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do Blog do Anderson Pereira.

 
-
-
Todos os direitos reservados à Anderson Pereira. Obtenha prévia autorização para republicação.
-