sábado, 3 de janeiro de 2015

Automóveis: Mesmo com o aumento do IPI, preços dos carros ainda não subiram nas concessionárias

Os preços dos carros ainda não subiram nas concessionárias de São Paulo, mesmo com a recomposição do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) dos automóveis a partir de 1º de janeiro. Uma fonte que participou de reuniões técnicas com o governo federal no ano passado, disse ao GLOBO que os altos estoques das montadoras, hoje em 42 dias, devem segurar os preços nos mesmos patamares do ano passado até, pelo menos, o fim de janeiro. Ainda assim, ele salientou que a decisão de elevar o preço é individual de cada loja.

Nas concessionárias da Chevrolet, Fiat e Volkswagen da região da Paulista, entre as mais movimentadas da capital paulista, os preços de fato são os mesmos de 2014. Os vendedores explicam que como os carros foram faturados no ano passado, não há porque aumentar o preço."Pra nós é melhor assim, com o preço igual, porque o ano passado já foi difícil de fechar vendas" contou Renata Ribeiro, vendedora de uma das lojas. Carla Almeida, que trabalha na concessionária vizinha, diz estar torcendo para que não haja aumento. Segundo ela, porém, em fevereiro, quando os modelos 2015/2015 começam a ser fabricados, a alta deve ser inevitável.

Cálculo apresentado no início de dezembro pela Anfavea, associação que representa as montadoras, estima que, se o repasse a recomposição do IPI for total, o aumento no preço do carro popular será de 4,5%. No modelo mais básico do Gol, da Volks, por exemplo, avaliado em R$ 29.121 de acordo com a tabela Fipe de 2014, o aumento seria de R$ 1,3 mil. O Palio, da Fiat, que consta valendo R$ 31,8 mil na tabela Fipe de 2014, o aumento de 4,5% seria de R$ 1,43 mil.

A alíquota dos modelos 1.0 subiu de 3% para 7%. Para aqueles com motor entre 1.0 e 2.0: aumentou de 9% para 11% nos automóveis flex; e de 10% para 13% para os movidos somente a gasolina.

NE10

0 Comentários:

Postar um comentário

Os comentários aqui postados expressam a opinião
dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do Blog do Anderson Pereira.

 
-
-
Todos os direitos reservados à Anderson Pereira. Obtenha prévia autorização para republicação.
-