segunda-feira, 5 de novembro de 2018

Finados: Morador denuncia remoção de ossadas sem comunicação a parentes de mortos em cemitério de Nazaré da Mata

Período mínimo para retirada de restos mortais é de dois anos, mas visitantes se surpreenderam no Dia de Finados

Alguns familiares e amigos de pessoas sepultadas no Cemitério de São Sebastião, no município de Nazaré da Mata, Zona da Mata Norte de Pernambuco, não encontraram os corpos de seus parentes nos seus jazigos, nesta sexta-feira (2). O morador Adelânio Manoel da Silva denunciou que os restos mortais foram retirados das suas covas antes de completarem dois anos do enterro, tempo mínimo para remoção das ossadas. 

“Não é a primeira vez que acontece esse tipo de coisa dentro do cemitério. A população já se deparou com situações parecidas outras vezes e não temos nenhuma satisfação da Prefeitura. Vamos procurar o Ministério Público para protocolar a denúncia”, avisou Adelânio.

Já o secretário de Infraestrutura de Nazaré da Mata, Obede Luiz de Oliveira, não foi informado sobre esse tipo de ocorrência. “Se teve esse problema, eu não estou sabendo, mas, se houve alguma coisa nesse sentido, vamos saber quem foi o responsável e tomar as providências cabíveis na próxima segunda-feira (5)”, afirmou. 

Ainda segundo o secretário, os familiares que realizaram os últimos sepultamentos no cemitério foram prevenidos quanto à falta de espaço no local. “Quem fez o pedido para ficar mais de dois anos teve o pedido indeferido. Depois de dois anos, colocamos os restos mortais num recipiente e entregamos à família”, relatou.

 
-
-
Todos os direitos reservados à Anderson Pereira. Obtenha prévia autorização para republicação.
-