terça-feira, 2 de agosto de 2016

Política: Pesquisa aponta empate técnico em Goiana

Edval Soares e Osvaldinho saem na frente, segundo estudo do Ipespe, feito em parceria com a Folha

A duas semanas para o início das campanhas municipais e com a desistência do atual prefeito de Goiana, Fred Gadelha (PTB), em concorrer à reeleição, a pesquisa do Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas (Ipespe), em parceria com a Folha de Pernambuco, aponta empate técnico entre os ex-prefeitos Edval Soares (PR), com 32%, e Osvaldo Rabelo Filho, conhecido como Osvaldinho, (PMDB), com 29%, na corrida eleitoral de Goiana, na Zona da Mata Norte. A campanha inicia no próximo dia 16.

Enquanto os dois ex-prefeitos registram empate técnico, Tenente Menezes, candidato que está sem partido  - mas que deve concorrer e se filiar ao PSB, até o próximo dia 5 -, aparece em terceiro lugar, com 14%. Já o empresário Pauluca Moura (PSD) ficou na quarta posição, com 4%. Os eleitores que afirmaram que não votariam em nenhum ou que votariam em branco ou nulo somaram 10%, enquanto os que não souberam opinar ou não responderam, 11%. A margem de erro da pesquisa é de 5,0 pontos percentuais para mais ou para menos.

Na pesquisa espontânea, quando não são citados os nomes dos candidatos, Edval Soares aparece com 24%, acompanhado de Osvaldinho, com 19%, Tenente (9%) e Pauluca (2%). O percentual dos eleitores que não votaria em nenhum, branco e nulo atingiu 14%;  e os que não souberam ou não responderam somaram 32%. Vale destacar que tanto Edval Soares quanto Osvaldinho já foram prefeitos do município. O primeiro por um mandato (2001-2004) e o se­gundo por três (1976-1982/1989-1990/1997-2000).

Quando o quesito é “não votaria de jeito nenhum”, o candidato Pauluca aparece com 62%, Tenente Menezes, com 51%, Osvaldinho, 33%, e Edval Soares, 27%. Já o índice de desconhecimento de Pauluca é de 27%, o de Menezes é de 13%, o de Osvaldinho, 7%, e Edval, 3%.

De acordo com a pesquisa, o atual prefeito Fred Gadelha apresenta alto índice de avaliação negativa: 89% dos entrevistados consideram a gestão dele ruim ou péssima, 7% regular e apenas 2% boa. Não há registro de óti­ma. Não soube ou não respondeu registrou apenas 1%. Nos bastidores, comenta-se que a desistência do atual gestor tem relação direta com a sua baixa popularidade.

A pesquisa em parceria Folha/Ipespe entrevistou 400 eleitores, entre os dias 27 e 28 de julho, no município. O estudo está registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o protocolo PE-04462/2016. O índice de confiança é de 95,45%.

FolhaPE

0 Comentários:

Postar um comentário

Os comentários aqui postados expressam a opinião
dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do Blog do Anderson Pereira.

 
-
-
Todos os direitos reservados à Anderson Pereira. Obtenha prévia autorização para republicação.
-