quinta-feira, 9 de abril de 2015

Dica de Saúde: Enfermeiro Bruno Salsa alerta população sobre a diferença entre Eritema e Dengue

O vereador e enfermeiro Bruno Salsa concedeu uma entrevista ao Blog do Anderson Pereira e GoianaTV orientando a população sobre a diferença entre a Eritema e a Dengue. Duas doenças diferentes, mas com algumas características semelhantes. Atualmente a população acaba identificando de forma incorreta a doença, seja por falta de informações ou de uma política pública séria.

Em sua rede social, Bruno Salsa comentou sobre a epidemia da Eritema Infeccioso, doença que está sendo bastante confundida com a dengue. Em pouco mais de 24 horas a dica de saúde já havia sido curtida por mais de 5 mil pessoas e tido mais de 22 mil compartilhamentos. "Diante da epidemia que está acontecendo em Goiana e em algumas cidades da Mata Norte, publiquei uma dica de saúde em meu perfil no Facebook e fiquei surpreso com tamanha repercussão. As pessoas estão confundindo os sintomas das doenças e por isso estão tão curiosas pra identificarem da forma correta a infecção", disse.
A DOENÇA

Eritema infeccioso, também chamado de quinta doença ou megaloeritema epidêmico, é uma doença exantemática infecciosa, benigna, causada pelo parvovírus humano B19, que afeta mais as crianças e os adolescentes. O período de incubação varia entre quatro e catorze dias. A enfermidade é transmitida pelo contato com as secreções respiratórias da pessoa infectada.

No início, a infecção pode ser assintomática. Se surgirem, os primeiros sintomas são febre baixa, dor de cabeça e no corpo, mal-estar, coceira. Os sinais mais característicos, porém, são a palidez ao redor da boca e as manchas em forma de maculopápulas que deixam as bochechas muito vermelhas, em forma de asa de borboleta ou como se a pessoa tivesse levado uma bofetada. Depois de um ou dois dias, a erupção se espalha pelo tronco, pernas, braços, extremidades, e desaparece, mas pode recidivar nas áreas expostas à luz solar, com as mudanças bruscas de temperatura, sob estresse ou esforço físico. Em alguns casos, podem ocorrer dores musculares e nas articulações.

Como em todas as doenças causadas por vírus, o tratamento inclui repouso e analgésicos, antitérmicos e anti-histamínicos para alívio dos sintomas.

Recomendações:
* Não existe vacina contra o eritema infeccioso. Por isso, especialmente mulheres grávidas e pessoas debilitadas devem evitar o contato com os doentes;
* Crianças devem permanecer em casa nos primeiros dias da infecção. Depois, podem voltar ao convívio social, mesmo que as manchas da pele não tenham desaparecido completamente.

Confira a entrevista exclusiva abaixo.

0 Comentários:

Postar um comentário

Os comentários aqui postados expressam a opinião
dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do Blog do Anderson Pereira.

 
-
-
Todos os direitos reservados à Anderson Pereira. Obtenha prévia autorização para republicação.
-