domingo, 29 de março de 2015

Economia: Jeep quer adiantar 3º turno na fábrica

Mais de 20 mil pessoas preencheram cadastro de reserva ou declararam interesse

A procura pelo Jeep Renegade, apresentado à imprensa da América Latina nos últimos dois dias, surpreendeu a própria Jeep, que já estima implantar o terceiro turno na fábrica de Goiana, Mata Norte de Pernambuco, no segundo semestre deste ano, poucos meses após a inauguração oficial da planta, em 28 de abril.

Ao todo, segundo o diretor geral da Chrysler América Latina, Sérgio Ferreira, mais de 20 mil potenciais consumidores preencheram cadastro de reserva ou declararam interesse no site da Jeep. “Isso não contabiliza a lista de espera das próprias concessionárias”, salientou. Hoje, a planta trabalha com um turno e está em fase de implantação do segundo. Também no segundo semestre, quando a fábrica funcionará a todo vapor, sairá da unidade pernambucana da Fiat-Chrysler Automobiles seu segundo modelo, uma picape média da Fiat que compartilhará a plataforma com o Jeep Renagade.

Ferreira estima que metade do público do Renegade virá dos utilitários esportivos (SUVs) compactos, seus concorrentes diretos, como Ford Ecosport, Renault Duster e Chevrolet Tracker. A outra metade virá de outras categorias, inclusive de SUVs maiores.
A estratégia de divulgação do modelo será focada em levar o consumidor à concessionária. “Nosso intenção é fazer com que o potencial cliente da marca experimente a sensação de guiar um Jeep. Por isso, a partir de segunda-feira começaremos a trabalhar com a rede de concessionárias o programa de test drive da Jeep”, destaca. A estratégia de divulgação inclui também a turnê da Camp Jeep, uma pista montada para apresentar as características offroad dos veículos.

Pernambuco contará, por enquanto, com sete concessionárias exclusivas da Jeep: cinco no Recife (duas Fiori, duas Via Sul e uma Sael), uma em Petrolina e outra em Caruaru (Bari).

Há ainda negociação para implantação de mais uma unidade em Garanhuns, também do grupo Bari. A partir de hoje, os concessionários da marca participam de apresentação do Renegade, também no Rio de Janeiro.

Ferreira minimizou os problemas logísticos para escoamento da produção, por causa dos sucessivos adiamentos do Arco Metropolitano, alternativa viária à BR-101 prometida à montadora para sua instalação em Goiana. “O problema logístico não é exclusivo de Pernambuco, é geral em todo o País. Não posso dizer que está bom, mas não é diferente do que encontramos em outros estados”, reforçou.

Produtos

A variação de preços dos modelos Renagade oferecidos ao público a partir de 10 de abril será ampla, partindo de R$ 69,90 mil a R$ 116,99 mil. Mas a estimativa da montadora é que, das cinco versões à disposição do consumidor, a intermediária, Longitude, com preço sugerido de R$ 80,9 mil, seja a mais comercializada.

“Nesse segmento, a versão de entrada não é a mais vendida”, enfatiza Ferreira. Mesmo assim, esse público não será esquecido. A Jeep promete colocar no mercado, em junho, uma versão ainda mais em conta do Jeep made in Pernambuco, com preço previsto de R$ 66,90 mil. A denominação dessa versão ainda não foi definida. “Devemos apresentar mais detalhes em maio, depois da inauguração da fábrica”, promete.

FolhaPE

0 Comentários:

Postar um comentário

Os comentários aqui postados expressam a opinião
dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do Blog do Anderson Pereira.

 
-
-
Todos os direitos reservados à Anderson Pereira. Obtenha prévia autorização para republicação.
-