segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Goiana: Praia de Carne de Vaca é classificada como imprópria para banho, diz CPRH

Uma das praias de Goiana, na zona da Mata Norte de Pernambuco, foi classificada como imprópria para o banho pela Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH) nesta semana. Segundo o relatório semanal de balneabilidade, a praia de Carne de Vaca deve ser evitadoa pelos banhistas. O relatório é válido até a próxima quinta-feira (29/01).

As praias de Pontas de Pedra e Catuama foram classificadas como apropriadas para o banho. A CPRH ainda recomenda aos banhistas que evitem os trechos de praias localizados em áreas frontais a desembocaduras de galerias de águas pluviais, principalmente se houver indício de escoamento recente.

A CPRH desenvolve, desde 1974, um programa de monitoramento da orla. Atualmente, o projeto conta com 50 pontos de amostragem distribuídos em 11 municípios. A classificação das praias está baseada nas normas estabelecidas na resolução 20/86, do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama), que estabelece padrões de qualidade da água destinada à balneabilidade.

Conforme a resolução, as águas doces, salobras e salinas destinadas à recreação de contato primário podem ser classificadas nas categorias “excelente”, “muito boa”, satisfatória” ou, por último, “imprópria”.

3 Comentários:

romildo albuquerque Goiana disse...

em pontas de pedras local do pau da mentiras ate próximos bar beto esgoto aceu aberto

paulo eder disse...

é verdade que o Sr. Romildo albuquerque falou que proximo da praça pau da mentira que tem esgoto a ceu aberto e tambem sentido a BARRA DE CATUAMA tambem estao jogando esgosto na praia

Wesdney Santiago disse...

Prefeito vamos valorizar mais as prais desse litoral, pois Carne de Vaca e Ponta de Pedras exitem esgoto escorrendo a céu aberto para o mar, que isso prefeito toma uma atitude.

Postar um comentário

Os comentários aqui postados expressam a opinião
dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do Blog do Anderson Pereira.

 
-
-
Todos os direitos reservados à Anderson Pereira. Obtenha prévia autorização para republicação.
-