quinta-feira, 26 de março de 2020

Coronavírus: celulares, computadores e mouses devem ser higienizados com frequência

Limpeza deve ser feita com produtos apropriados para evitar danos aos equipamentos

Lavar sempre as mãos e, quando não for possível, higienizá-las com álcool gel 70%: essas são as principais orientações que vêm sendo difundidas para evitar a disseminação do novo coronavírus. As regras de higiene também são válidas para aqueles objetos que costumamos usar frequentemente e que podem servir como meios para a transmissão do vírus, como é o caso do celular, do computador e do mouse - especialmente em tempos de home office. A higienização desses equipamentos eletrônicos, no entanto, deve ser feita com produtos específicos, para evitar danos e, consequentemente, prejuízos. 

“A limpeza de equipamentos eletrônicos deve ser feita com álcool isopropílico, que possui menos água na sua composição, o que faz com que ele evapore mais rápido. O álcool comum pode infiltrar no aparelho e acabar danificando”, explica a docente do curso de Eletrônica do SENAI Areias, Ana Paula. Também é importante investir em um pano de microfibra, que não irá causar arranhões nas telas dos equipamentos. Com os produtos certos em mãos, a docente explica que a primeira regra é que a limpeza dos aparelhos deve ser feita com os equipamentos desligados e desconectados da tomada, para evitar choques. 

No caso do celular, a limpeza pode iniciar pela capinha do aparelho, que, a depender do material, pode ser lavada com água e sabão. Em seguida, pode-se limpar a tela com o pano levemente umedecido com água destilada e sabão neutro. A mesma ideia é válida para a tela do computador. A especialista ressalta, ainda, que não se deve utilizar produtos de limpeza doméstica, como limpa-vidros, nem borrifar nenhum tipo de líquido na tela dos equipamentos. “O líquido pode escorrer e danificar componentes internos do aparelho”, alerta.

Com a tela livre de gorduras, poeira e manchas, o segundo passo é utilizar um cotonete umedecido com álcool isopropílico para limpar áreas como a saída de áudio do telefone e o teclado do computador. Mouse, fones de ouvido e até a própria tela também podem ser desinfectados dessa maneira. Na ausência do pano de microfibra, pode-se utilizar um papel macio, com cuidado para evitar arranhões, que deve ser descartado após o uso. Ana Paula reforça, ainda, que a higienização deve ser feita com frequência, principalmente com o surto de coronavírus. “É importante lavar as mãos antes de fazer a limpeza, especialmente se você chegou da rua, e também depois. Limpe os equipamentos sempre que for utilizá-los, especialmente se o objeto for compartilhado”, pontua.

 
-
-
Todos os direitos reservados à Anderson Pereira. Obtenha prévia autorização para republicação.
-