quinta-feira, 29 de maio de 2014

Política: Comissão Especial apresenta propostas para Mata Norte e Agreste Setentrional na Assembleia Legislativa


O relatório com a consolidação das propostas coletadas pela Comissão Especial da Mata Norte e Agreste Setentrional da Assembleia Legislativa para contribuir para o desenvolvimento de território estratégico para as duas regiões será apresentado na próxima segunda-feira, 2 de junho. O documento será detalhado pelo presidente da comissão, deputado Isaltino Nascimento (PSB), em evento que acontece no auditório do 6º andar do Edifício Senador Nilo Coelho, a partir das 10h.

As sugestões contidas no documento foram coletadas durante as rodas de diálogo promovidas pela comissão reunindo municípios dos polos Carpina, Goiana e Bom Jardim, desde abril, e em seminário realizado no dia 19 de maio no Centro de Treinamento do Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA), em Carpina. As propostas foram sistematizadas em nove eixos temáticos, entre eles gestão pública; educação e formação de mão de obra; mobilidade urbana e intermunicipal; e desenvolvimento econômico e mercado de trabalho.

PANORAMA – As duas regiões envolvem 27 municípios divididos em três grandes polos: Goiana, Carpina e Bom Jardim. Juntos, eles possuem 4,5% da área total do Estado, representam 8,6% da população e, em 2010, somaram 5,1% do PIB estadual. Até 2016, mais de R$ 12 bilhões serão aportados na região com a chegada de vários investimentos previstos, sendo que 95% deles concentrados no Polo de Goiana.

“As cidades do entorno precisam ficar atentas às oportunidades que esses grandes empreendimentos trazem”, explica o deputado Isaltino Nascimento, visto que a tendência é que os investimentos extrapolem esse perímetro e avancem nas direções norte e sul, ou seja, João Pessoa e Recife, devido à duplicação da BR-101.

O relatório final será encaminhado ao Governo do Estado, prefeituras, câmaras municipais e toda sociedade civil envolvida. “Vamos, a partir das ideias, poder colocar em prática as ações. Algumas são de responsabilidade do Governo Federal, outras do Estadual e dos municípios e, às vezes, de forma articulada entre todos. São questões de curto, médio e longo prazo que vão ajudar a subsidiar até mesmo a elaboração do Plano Plurianual 2015/2019 de Pernambuco. Estamos satisfeitos e felizes com a contribuição das propostas”, destacou Isaltino.

Assessoria
 
-
-
Todos os direitos reservados à Anderson Pereira. Obtenha prévia autorização para republicação.
-