segunda-feira, 15 de junho de 2015

Economia: A Mata Norte vai dar um nó

Por Jamille Coelho/FolhaPE

A Jeep está operando, mais sistemistas estão se instalando e o plano diretor da cidade de Goiana é de 2006. Naquele tempo, há nove anos, a Mata Norte nem sonhava em ter uma fábrica desse porte, que demanda tanta infraestrutura, coisa que falta até para a população local. A Associação das Empresas de Transporte de Carga e Logística de Pernambuca (Assemtra) recebeu da Câmara de Vereadores esse documento caduco para checar o que ele prevê para o trânsito. A estimativa é que a movimentação do polo automotivo ponha em torno de mil caminhões no trânsito goianense cujo caos é digno de cidade grande. Serão uns 20 dias de análise, uma busca metódica de alguma orientação para a mobilidade e a logística. Por que, afinal, coisas tão básicas não são pensadas com antecedência? A Jeep não brotou do chão. Somente a obra levou dois anos. Um novo plano diretor está “previsto” para 2016, mas é um estudo demorado e que demanda dinheiro. Até lá, vai ser um nó.

O Presidente da Câmara de Vereadores, Renato Sandré, está à frente do imbróglio.

2 Comentários:

Rodrigo Tenório disse...

Ta dificil hein,o poder executivo nao quer nem recolher o lixo/animais das vias publicas,imagine organizar o transito.

Leonardo Dornelas disse...

A quem estamos entregues assim não dá para aguentar, está tudo errado para onde estão indo nossos impostos que por sinal não são poucos, precisamos dar um chega nesta situação, acorda Goiana.

Postar um comentário

Os comentários aqui postados expressam a opinião
dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do Blog do Anderson Pereira.

 
-
-
Todos os direitos reservados à Anderson Pereira. Obtenha prévia autorização para republicação.
-