quinta-feira, 21 de junho de 2018

Alerta: Oftalmologista alerta para riscos de queimaduras oculares no São João

As recomendações valem tanto para fogos de artifício como para a fumaça da fogueira

O São João no Nordeste é tempo de alegria e mesa farta, mas também de cuidado com a saúde. Afinal, durante os festejos juninos, muita gente brinca com fogueiras e fogos de artifício, obtendo um contato muito próximo de fogo, fumaça, faíscas e pólvora. Na urgência oftalmológica, por exemplo, são recorrentes os casos de queimaduras e traumas oculares neste período. Por isso, é bom estar atento para evitar imprevistos e curtir o São João da forma mais tranquila possível.

"É importante que haja cuidado tanto com os fogos de artifício, desde os mais leves até os mais potentes, quanto com a fogueira. Nessa época de festa, as pessoas ficam empolgadas e se esquecem de tomar os devidos cuidados com a vista", alerta o oftalmologista do Serviço Oftalmológico de Pernambuco (Seope), Luiz Felipe Lynch. 

Confira alguns riscos para a saúde dos olhos no São João:

Fumaça
No Nordeste, a queima da fogueira na véspera de São João é uma forte tradição. Com muitas madeiras queimando, é imensa a quantidade de fumaça que se espalha pelas cidades, o que já requer atenção. "A fumaça da fogueira pode causar desconfortos como lacrimação e ardência, que são leves e temporários. A dica é evitar ficar tocando nos olhos para não pegar vírus e bactéria", lembra Luiz Felipe Lynch.

Fogueira
Além da fumaça, a própria fogueira pode se tornar vilão na história e uma simples aproximação pode não acabar bem. "A queima da madeira causa alguns estalos na fogueira e faz com que fragmentos fiquem soltos pelo ar, podendo atingir os olhos de quem estiver por perto. Isso pode causar queimaduras ao redor ou até mesmo dentro do olho", comenta o doutor.

Fogos de artifício
Com relação aos fogos de artifício, o principal alerta fica para aqueles que costumam se aproximar para conferir se o explosivo falhou. No entanto, os fogos mais leves, como estrelinha e traque de massa, não ficam de fora da zona do perigo. "O contato com faíscas e pólvora pode acarretar em queimaduras graves, podendo haver cegueira total e irreversível", afirma o oftalmologista.

O que fazer em uma emergência?
Em casos de queimaduras oculares, Luiz Felipe Lynch recomenda uma rápida lavagem com água corrente e a ida imediata para a urgência oftalmológica. "Nunca tente passar algum tipo de remédio ou produto, pois pode piorar a situação da vítima", afirma.

Recomendações
Como evitar esses imprevistos desagradáveis? “O ideal é manter-se afastado da fogueira. No caso dos fogos, é importante ter sempre um adulto por perto e seguir as instruções da embalagem”, conclui Luiz Felipe Lynch.

 
-
-
Todos os direitos reservados à Anderson Pereira. Obtenha prévia autorização para republicação.
-