terça-feira, 19 de dezembro de 2017

Qualificação: Inscrições abertas para o PROUPE

Os interessados podem realizar o cadastro até 03 de janeiro de 2018.

As inscrições para o Programa Universidade para Todos em Pernambuco (PROUPE) estão abertas desde ontem (18). O cadastro, que é gratuito, deve ser realizado pelo site da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), no seguinte endereço: https://proupe.secti.pe.gov.br/. Estão sendo oferecidas 1.3 mil bolsas para as Autarquias Municipais de Ensino Superior, sem fins lucrativos, no interior do estado.

Alinhado à nova Lei Estadual nº 16.166, de 19 de outubro de 2017, as novas bolsas priorizam as áreas de Ciência, Tecnologia, Engenharia, Matemática e Computação, chamadas de STEM+C (da sigla em inglês).

Estão aptos a participar alunos universitários oriundos de escolas públicas e privadas, caso tenha sido bolsista integral, e professores efetivos da rede pública de ensino e que não estejam licenciados. É importante lembrar que, após a inscrição inicial feita pelo site, o candidato deverá validar presencialmente o cadastro junto à Autarquia Municipal. Nessa ocasião, deverá apresentar a documentação solicitada, como o comprovante de inscrição, original e cópia do documento citado no cadastro, comprovante da nota escolar usada para a seleção, entre outros.




As autarquias terão o dia 9 de janeiro como prazo para inserção da nota final de cada candidato no sistema do PROUPE. O resultado preliminar será divulgado em 12 de janeiro, cabendo recurso, e o resultado final dos bolsistas contemplados será divulgado em 25 de janeiro, também pelo site da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti).

Requalificação – Criado há seis anos pelo Governo do Estado, o PROUPE já atendeu uma média mensal de 8.800 alunos com investimento de aproximadamente R$ 100 milhões. A nova lei alinhou-se à Estratégia de Ciência, Tecnologia e Inovação de Pernambuco e priorizou as áreas mais tecnológicas por estarem no cerne das inovações. Com essa mudança, o Governo Paulo Câmara pretende consolidar essa importante política pública, além de fortalecer a preparação do Estado para as mudanças em curso no mundo, que exigem uma economia e sociedade mais digitais. A partir de 2018, 60% das bolsas serão destinadas às áreas STEM+C, passando para 70% a partir de 2020.

 
-
-
Todos os direitos reservados à Anderson Pereira. Obtenha prévia autorização para republicação.
-