quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Curta-metragem: Cinema genuinamente goianense em produção

Curta de diretor Goianense será rodado nas ruas da cidade ainda em Setembro.

O diretor natural de Goiana, Caio Dornelas, se prepara para dirigir seu segundo curta metragem, sua primeira experiência no gênero ficção como diretor. A produção conta com a participação de aproximadamente 90 pessoas, entre equipe técnica, elenco e figurantes. O projeto tem incentivo do  FUNCULTURA através da linha de ação Revelando Pernambucos, que financia produções de baixo orçamento no interior de Pernambuco.

O FILME:

O curta conta a história do reencontro de dois conhecidos que conviveram na infância em Goiana, mas seguiram caminhos diferentes na vida adulta, morando em diferentes cidades. No reencontro memórias, sonhos se misturam a questões atuais da cidade, como o desenvolvimento econômico. O filme mostrará diversas ruas de Goiana, inclusive ruas em que o diretor passou sua infância.
O DIRETOR:

Caio Dornelas desde 2009 trabalha com audiovisual em projetos locais e projetos de abrangência nacional. Em março deste foi diretor de produção do filme Repulsa, rodado na zona rural de Vicência e Nazaré e com equipe mista de Pernambuco, São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Norte.

Em 2014  2015 o curta-metragem “O Que Se Memora” percorreu festivais de cinema nas principais capitais do país, como São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília, Vitória, Recife e Goiás.

Além da produção atual, Caio Dornelas já tem previsão orçamentária para um próximo curta que será filmado em 2018 e seu primeiro longa-metragem.

EQUIPE:

A equipe técnica de produção do filme é formada majoritariamente por Goianenses, mas contanto com profissionais de Recife, Caruaru e Taquaritinga do Norte. No elenco tem o ator Edilson Silva, nosso vizinho de Condado, que tem sido uma revelação do cinema independente nacional. Além da equipe técnica e elenco, o filme conta com cerca de 70 figurantes que voluntariamente participam do filme.

Caio Dornelas fala como tem sido a experiência de filmar em Goiana: “Realizar esse curta em Goiana tem sido um experiência muito intensa, cheia de felicidades e desafios, pois temos um orçamento muito limitado um uma proposta de filme que mobiliza muita gente, equipamentos e materiais. Estamos contanto com a colaboração dos nossos amigos, familiares e do comércio local, ainda precisamos da aderência de muitos apoiadores, mas tenho confiança que teresmo o necessário até a data do início das filmagens”.

 
-
-
Todos os direitos reservados à Anderson Pereira. Obtenha prévia autorização para republicação.
-