terça-feira, 23 de maio de 2017

Audácia: Pra despistar PM, traficante em fuga invade casa de vizinha e finge dormir em sua cama

"O indivíduo queria que acreditássemos que ele era o marido dela, mas a mulher estava muito nervosa e agindo de forma anormal", disse um PM ao Blog.

Policiais Militares da GT11311 e Equipe Malhas da Lei da 3ª Companhia Independente de Goiana prenderam, na madrugada desta terça-feira (23), um indivíduo acusado de tráfico de drogas, no município de Goiana, na Zona da Mata Norte de Pernambuco.

Segundo informações apuradas pelo Blog do Anderson Pereira, após denúncias sobre a presença de traficantes na Rua do Lindo Amor, no centro da cidade, a PM iniciou buscas na área. Após algumas horas de campana, a equipe descaracterizada flagrou vários usuários de droga entrando e saindo do local denunciado. A PM se dirigiu até a boca de fumo, mas o ajudante de pedreiro e traficante Eduardo Martins da Costa, de 20 anos, acabou avistando o policiamento e empreendeu fuga pulando o muro do seu quintal. A polícia fechou o cerco nas imediações e conseguiu localizá-lo escondido na casa de uma vizinha, se passando como marido dela. "O indivíduo se deitou na cama da vizinha e fingiu que estava dormindo durante a chegada da polícia. Ele queria que acreditássemos que ele era o marido dela, mas a mulher estava muito nervosa e agindo de forma anormal", disse um PM ao Blog.

Leia também:
Ajudante de pedreiro é preso enquanto vendia maconha no Largo do Alvorada

Foram apreendidos com ele aproximadamente 25 gramas de maconha e R$ 50 em notas trocadas, além de lâminas de aço e sacos plásticos, que estavam sendo utilizados para corte e embalagem da droga, respectivamente.

Eduardo confessou o crime de tráfico e afirmou que começou a vender a droga há cerca de um mês, comercializando cada papelote a R$ 5, e que já teria vendido 10 papelotes naquela noite.

O acusado foi conduzido para o plantão da Delegacia de Nazaré da Mata, onde foi autuado em flagrante delito e será apresentado em audiência de custódia.

 
-
-
Todos os direitos reservados à Anderson Pereira. Obtenha prévia autorização para republicação.
-