terça-feira, 9 de maio de 2017

Em visita surpresa: Vereadores de Goiana flagram irregularidades em sala de fisioterapia de policlínica


Serviço deveria ter retornado às atividades no dia 02/05/17, mas a sala está repleta de irregularidades

Na última sexta-feira (05), uma visita surpresa da Câmara de Vereadores de Goiana flagrou condições totalmente irregulares na sala de fisioterapia da Policlínica Nossa Senhora da Vitória, localizada na Rua Atrás do Carmo, no centro de Goiana, na Zona da Mata Norte de Pernambuco. Um dos serviços essenciais que deveriam ser disponibilizados aos goianenses, encontra-se atualmente desativado e sem prazo para retorno.

O que deveria ser um Centro de Fisioterapia para a população, é atualmente uma sala sem infraestrutura adequada e sem condições de uso para o público em geral. No local só foram encontrados pelos vereadores apenas dois biombos (móvel que serve para esconder ou separar um recanto num aposento) e três camas, além de um fedor alastrado de tinta óleo das paredes da sala.

Leia também:
Bruno Salsa denuncia precariedade e produção maquiada na Saúde de Goiana

O serviço de reabilitação foi desativado há cerca de um ano, desde a gestão do ex-prefeito Fred Gadelha (PTB), mas deveria ter sido reiniciado no dia 02 de maio de 2017, conforme Comunicado Interno (C.I. 07/2017) disponibilizado ao Blog do Anderson Pereira, e que foi enviado para a Secretaria de Saúde do município por um profissional da área, mas a realidade encontrada no local foi completamente diferente.

Os pacientes que estão descobertos com o tratamento sofrem com a paralisação, pois dependem delas na tentativa de retornarem às suas atividades normais, reduzirem suas limitações físicas ou evitarem progressão e piora de deformidades em decorrência de acidentes, doenças ou qualquer conjunto de desordens permanentes que afetaram seu movimento e postura, a exemplo de pacientes com paralisia cerebral.

Os vereadores Quinho Fenelon (PSB), Bruno Salsa (DEM), Carlos Viegas Jr (PSB), André Rabicó (PR), Josemar Leite (PTB), Olga Sena (PMDB), Marcos Leal (PT do B), Laercio Melo (PT do B) e Renato Sandré (PSDB) participaram da visita e exigirão nesta semana, no plenário da Casa José Pinto de Abreu, que o gestor Osvaldo Rabelo Filho "Osvaldinho" (PMDB) solucione o problema o mais breve possível, pois a população está desassistida (abandonada) há cerca de um ano pelo serviço.

Segundo informações de profissionais de saúde, o forte mal cheiro de tinta encontrado na sala pode causar sérios problemas de saúde para os pacientes, como: irritação dos olhos, dor de cabeça, enjoos, e em pessoas que ficam expostas por um período maior, podem causar até problemas no fígado, rins e no sistema respiratório. Durante a visita, o vereador André Rabicó foi uma das primeiras vítimas do mal cheiro causado pela tinta e durante o pouco tempo que permaneceu na sala de fisioterapia acabou desenvolvendo um princípio alérgico com dores de cabeça e tosse.

Infelizmente esse é apenas mais um dos inúmeros problemas vivenciados diariamente pela população na Saúde de Goiana, que clama por um serviço melhor e com respeito na humanização do atendimento.

0 Comentários:

 
-
-
Todos os direitos reservados à Anderson Pereira. Obtenha prévia autorização para republicação.
-