sábado, 29 de abril de 2017

Investimento: Fiat prepara segundo parque de fornecedores

Fábrica pernambucana está na fase de estudos de viabilidade e negociações com os fornecedores

Completando nesta sexta (28) dois anos de operação do polo automotivo pernambucano, a Fiat Chrysler Automobiles (FCA) está retomando os estudos de viabilidade e negociações com os fornecedores que devem se instalar no segundo parque de fornecedores do estado. A ideia é que as novas plantas industriais sejam instaladas em um terreno localizado próximo ao município de Goiana, onde o polo foi erguido. Inicialmente, o projeto ficaria em Itapissuma e contaria com pelo menos dez empresas. Porém, a crise econômica reduziu as vendas do mercado automobilístico e fez com que os investidores segurassem o andamento das instalações.

“Agora, dois anos após o início da operação, temos dados para apresentar sobre a planta. Operamos em dois turnos produzindo três modelos. Se o mercado continuar respondendo, já planejamos a implantação de um terceiro turno. Por isso, retomamos as conversas sobre o segundo parque de fornecedores. Ainda não há um prazo para as instalações ou sobre definições do terreno, mas estamos discutindo tudo com interessados”, afirmou o plant manager da fábrica pernambucana, Glauber Fullana.

Segundo Fullana, o polo automotivo Jeep é considerado um case no mercado automobilístico. Em dois anos, a produção chega a 220.713 mil modelos dos Jeep Renegade e Compass, além da picape Fiat Toro. “São mais de 600 unidades por dia”, diz. Do total produzido, 30 mil foram exportados para países da América Latina, como Argentina, Colômbia, Chile, Paraguai e Uruguai. Para tal, os veículos são transportados em caminhões de Goiana ao Porto de Suape. “O trânsito já foi um grande entrave para nós. Existem trechos que travam, mas a operação está sendo efetuada de forma desejável”, avaliou Fullana.

A vocação para exportação fez do polo o principal responsável pelo crescimento de 147% na movimentação do pátio de veículos no Porto de Suape no ano passado. O ritmo continua acelerado neste ano. Somente no primeiro trimestre, o crescimento foi de 48% em relação ao mesmo período de 2016, com a exportação de 8,3 mil carros da FCA, o que equivale a 72% do total de veículos que passam pelo porto.

Energia
A construção da linha de transmissão de 230 kv que atenderá ao polo automotivo Jeep, contrapartida estadual e uma cobrança do setor, deve avançar neste ano. Por nota, a Secretaria de Desenvolvimento Econômico do estado informou que o prazo para conclusão da linha está previsto para o fim de 2018. “O projeto executivo está atualmente em fase de confecção, com as obras de construção previstas para iniciarem no segundo semestre deste ano”. O investimento é de R$ 71,5 milhões.

Dois anos
Por dentro do Polo Automotivo Jeep:

Modelos fabricados:
Renegade, Toro e Compass

Produção total
220.713 carros

Recorde de produção
652 unidades produzidas em um único dia
30.651 unidades exportadas para a América Latina 

Destino mais longe 
México | Aproximadamente 15 dias de navio
23.375 carretas foram responsáveis pelo transporte da produção. Cada carreta transporta entre oito e dez veículos
8 mil funcionários no polo Jeep. Inclui fábrica e polo de fornecedores
29 anos é a média de idade dos colaboradores da planta Jeep
90% são nordestinos 
80% são pernambucanos
100% de reciclagem dos resíduos gerados na Planta Jeep
50% de redução no consumo de energia por veículo produzido
82% de redução no consumo de água por veículo produzido
33% de redução na geração de resíduo total por veículo produzido
99,42% de recírculo da água

Fonte: Fiat Chrysler Automobilies/DiariodePernambuco
 
-
-
Todos os direitos reservados à Anderson Pereira. Obtenha prévia autorização para republicação.
-