quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Polícia: Bandidos rendem vigilante e explodem caixas em prefeitura

Ação ocorreu na madrugada desta quarta-feira (4), em Lagoa do Carro, na Zona da Mata Norte. Essa foi a primeira investida no interior de Pernambuco, em 2017. Foto: Henrique Rufino/WhatsApp

Bandidos invadiram a Prefeitura de Lagoa do Carro, na Zona da Mata Norte de Pernambuco, distante 60 quilômetros do Recife. Na madrugada desta quarta-feira (4), eles renderam o vigilante e explodiram dois caixas eletrônicos da Caixa Econômica Federal (CEF) localizados na sede do Executivo municipal. Foi a primeira ocorrência registrada no interior do estado, em 2017.

De acordo com a Polícia Militar, a ação criminosa ocorreu por volta das 2h50. Seis homens, que estavam em três motos, entraram no prédio da prefeitura e usaram explosivos para abrir os terminais de autoatendimento. Os ladrões conseguiram levar o dinheiro de um dos caixas. O outro foi danificado.

Além de avarias nos terminais, a ação atingiu parte da sala onde ficam os equipamentos. Houve danos no teto. Os ladrões conseguiram fugir.

Explosões de caixas eletrônicos se transformaram em um dos maiores problemas da segurança pública em Pernambuco, em 2016.

O Sindicato dos Bancários de Pernambuco divulgou um levantamento que revelou que 190 ações violentas foram cometidas contra agências bancárias e caixas eletrônicos no estado, entre os dias 1º de janeiro e 27 de outubro. O mapeamento teve como base dados reunidos pela entidade através dos bancos, do Sindicato dos Vigilantes e da Secretaria de Defesa Social (SDS-PE).

De acordo com o levantamento dos bancários de Pernambuco, até outubro de 2016, foram registrados 12 assaltos, cinco sequestros, 27 explosões e 13 arrombamentos de agências das instituições financeiras. Nos terminais de autoatendimento instalados fora das agências, foram 128 ataques, além de cinco explosões de carros-fortes.

Medo

A onda de investidas criminosas contra instituições financeiras em Pernambuco aumentou a incidência de bancários afetados por problemas psicológicos em decorrência da violência nas agências. De acordo com o Sindicato dos Bancários de Pernambuco, em, 2016, mais de 100 funcionários de bancos foram vítimas de assaltos e sequestros em todo o estado. Desses, 15 pediram afastamento dos cargos, após adoecerem por causa desse tipo de crime.

Em 2015, o número de pessoas afastadas pelo mesmo motivo chegou a 13. Ainda de acordo com o Sindicato dos Bancários, ao longo dos últimos cinco anos, outras cinco pessoas chegaram até a ser aposentadas, após desenvolverem doenças psicológicas decorrentes de assaltos e sequestros. Entre as queixas, estão paranoia, síndrome do pânico, estresse pós-traumático e depressão.

G1

0 Comentários:

 
-
-
Todos os direitos reservados à Anderson Pereira. Obtenha prévia autorização para republicação.
-