segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Teatro: Oito cidades do Estado recebem o espetáculo “A casatória c'a defunta”

A peça, que integra a programação do projeto Palco Giratório, é da Cia Pão Doce de Teatro (RN)

As peripécias de quem já partiu desta vida para uma melhor e dos que ainda respiram por esses ares. É trazendo no enredo esse mote, que a Companhia Pão Doce de Teatro, do Rio Grande do Norte, circula por oito cidades do Estado com a comédia “A casatória c'a defunta”. A apresentação, dirigida por Marcos Leonardo, integra a programação do projeto Palco Giratório, do Sesc. A primeira cidade a receber a peça é São Lourenço da Mata, neste sábado (15), às 16h. A entrada é gratuita em todas as exibições.

No elenco, cinco atores em “pés-de-banco” levam para as ruas a história de Afrânio, que está prestes a casar-se com Maria Flor, mas acidentalmente casa-se com a fantasmagórica Moça de Branco, que o conduz para o submundo. O jovem não está disposto a desistir do seu amor, ainda que isso lhe custe a própria vida. Na trama, ele fará amigos e aprenderá uma grande lição. A dramaturgia é assinada por Romero Oliveira e participam da montagem os atores Mônica Danuta, Paulo Lima, Raull Araújo, Ligia Kiss e Romero Oliveira.

Recebem o espetáculo as cidades Goiana (16), Surubim (17 e 18), Belo Jardim (19), Buíque (20), Triunfo (21), Bodocó (22 e 23) e Araripina (24). Além da peça, a Companhia também participará do Pensamento Giratório.

O grupo – A Cia. Pão Doce de Teatro segue, desde 2002, uma linha de pesquisa que contempla todas as idades. O grupo já circulou por diversas cidades do Nordeste e desenvolveu durante dois anos um trabalho em mais de 20 zonas rurais no Rio Grande do Norte.

Serviço:
Palco Giratório
Espetáculo “A casatória c'a defunta”, da Cia Pão Doce de Teatro

Goiana
Dia 16 l 17h
Local: Sesc Goiana
Entrada gratuita.

Assessoria

0 Comentários:

Postar um comentário

Os comentários aqui postados expressam a opinião
dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do Blog do Anderson Pereira.

 
-
-
Todos os direitos reservados à Anderson Pereira. Obtenha prévia autorização para republicação.
-