segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Operação Spectrum: Policia Civil diz que pagamentos fajutos a servidores foram usados para financiar ilegalmente campanhas em Goiana e Conde, na Paraíba

O delegado Thiago Uchoa, titular da 44ª DP Goiana, explicou, nesta manhã de segunda, na sede da Polícia civil, no Recife, como se desenvolveu a operação que visou elucidar os responsáveis por desvios de recursos da Prefeitura de Goiana, nos anos de 2009 a 2012, através da folha de pagamentos. 62 Policiais Civis policiais participaram das ações. No final, seis pessoas, estão sendo acusadas de peculato, lavagem de dinheiro e associação criminosa.

Segundo a Polícia Civil, as investigações tiveram início em junho de 2016, após a Promotoria do Patrimônio de Goiana requisitar investigações de irregularidades no pagamento de salários de servidores públicos nos anos de 2009 a 2012. A equipe de investigações da Delegacia localizou uma testemunha e recebeu os primeiros indícios de uma grande fraude na folha de pagamentos da Prefeitura de Goiana.

A testemunha prestou esclarecimentos e informou que, na verdade, seria uma empregada da empresa de Paulo Jorge Albuquerque, comissionado que cuidava da folha de pessoal. O empresário havia solicitado os documentos pessoais dela para abrir uma conta corrente no Banco do Brasil, ficando Paulo Jorge Albuquerque responsável por movimentar a referida conta. A testemunha alegou que recebia R$ 150,00 para prestar serviços em uma loja de Paulo Jorge Albuquerque, uma vez por semana.

Com essas informações, a equipe de investigações do delegado apurou ainda que Paulo Jorge Albuquerque teria vários parentes recebendo altos salários da Prefeitura de Goiana e que um vereador da cidade já havia denunciado o esquema de funcionários fantasmas através da Tribuna da Câmara Municipal. Na cidade, o parlamentar havia denunciado que um ex-prefeito (Henrique Fenelon, então no PCdoB e agora no PRB, depois que o antigo partido negou legenda ao ex-gestor) havia nomeado irregularmente mais de mil pessoas no ano de 2012. Cada uma delas teria recebido um salário mínimo em troca de votos para a eleição daquele ano.

O vereador foi intimado pela Polícia Civil para prestar esclarecimentos. Na delegacia, confirmou as denúncias mencionadas. Ele afirmou ainda que os fatos haviam sido encaminhados à Justiça Eleitoral e Ministério Público, este último inclusive tendo aberto Inquérito Civil. Em depoimento, o parlamentar apontou que Paulo Jorge Albuquerque era o responsável por operar a folha de pagamentos e que este teria desviado milhões de reais, apontando inclusive o nome de pessoas envolvidas no esquema, após ter acesso às informações na Secretaria de Administração do Município de Goiana.

De acordo com a Polícia Civil, com as investigações, foi possível ver o valor creditado em conta de servidor e dias depois ser transferido para conta de campanha de candidato a Prefeito de Goiana. “Nesse mesmo sentido, foi possível encontrar doação de campanha feita pela empresa de Paulo Jorge à campanha de Prefeito no Conde/PB. Coincidentemente(???) diversos servidores comissionados da Prefeitura de Goiana nos anos de 2009 a 2012 foram nomeados para a Prefeitura do Conde/PB na gestão de 2013 até os dias atuais”.

Fase ostensiva A Polícia Civil realizou, na manhã desta sexta-feira (12), a Operação Spectrums para desarticular um grupo acusado de desvio de dinheiro público. O alvo era a Prefeitura de Goiana, onde, segundo a investigação, houve uma fraude em folha de pagamento de servidores entre 2009 e 2012, período em que o prefeito era Henrique Fenelon.

Estavam sendo cumpridos oito mandados de prisão temporária e seis mandados de busca e apreensão tanto em Goiana quanto em João Pessoa, na Paraíba. Até as 8h30 da sexta, seis pessoas haviam sido presas e levadas para a sede do Grupo de Operações Especiais (GOE), no Cordeiro, na Zona Oeste do Recife. Duas mulheres e um homem foram presos nos bairros do Bessa, de Jaguaribe e do Cristo, em João Pessoa, na Paraíba. A Polícia Civil de Pernambuco não divulgou detalhes sobre a ação no Estado e afirmou que só vai prestar mais informações em coletiva de imprensa na segunda-feira (15).

Blog de Jamildo

3 Comentários:

Cidadão Goianense disse...

AS PROVAS SÃO EVIDENTES QUE HOUVE DESVIO DE DINHEIRO É VERDADE COMO PROVOU A POLICIA CIVIL DO ESTADO DE PERNAMBUCO, AGORA DIZER QUE ESSA ROUBALHEIRA É SÓ DA EPOCA DE HENRIQUE FENELOM É CONVERSA PARA BOI DORMIR. PORQUE NÃO FIZERAM UMA VARREDURA MAIS APROFUNDA ATÉ O ANO DE 2015, PARA PRENDER O CORRUPTO DO PREFEITO ATUAL FRED GADELHA JUNTAMENTE COM ALGUNS SECRETÁRIOS E VEREADORES QUE RECEBIAM DINHEIRO DO PREFEITO PARA APROVAR PROJETOS MIRABOLANTES.

Cidadão Goianense disse...

AS PROVAS SÃO EVIDENTES QUE HOUVE DESVIO DE DINHEIRO, É VERDADE COMO PROVOU A POLICIA CIVIL DO ESTADO DE PERNAMBUCO, AGORA DIZER QUE ESSA ROUBALHEIRA É SÓ DA EPOCA DE HENRIQUE FENELOM É CONVERSA PARA BOI DORMIR. PORQUE NÃO FIZERAM UMA VARREDURA MAIS APROFUNDADA ATÉ O ANO DE 2015, PARA PRENDER O CORRUPTO DO PREFEITO ATUAL FRED GADELHA JUNTAMENTE COM ALGUNS SECRETÁRIOS E VEREADORES QUE RECEBIAM DINHEIRO DO PREFEITO PARA APROVAR PROJETOS MIRABOLANTES.

Jorge Rodrigues Monteiro disse...

Estamos vivendo momentos ímpares no que se diz respeito a investigações de crimes contra a ordem pública e desmandos dos governantes. Contudo faz-se necessário uma investigação mais aprofundada, pois com certeza essas pessoas que foram alvos da operação fizeram os desvios apadrinhadas por alguém de maior poder dentro do governo.É leviano de nossa parte achar que o caso foi elucidado por completo. Nossa polícia vem trabalhando fortemente na intenção de deflagrar este tipo de crime, porém ainda falta uma liberdade maior para ela possa agir mais profundamente e mostrar para a sociedade toda a verdade sobre aqueles que nos tentam roubar a consciência. É necessário abrir o leque e dar plenos poderes para as equipes de investigação sem que haja por parte da sociedade aquele discurso de que ninguém pode invadir a privacidade das pessoas, temos que buscar leis que permitam a quebra de sigilo bancário e fiscal de pessoas suspeitas de crimes, pois cada cidadão de bem merece ver a justiça acontecer e só dessa forma poderemos acreditar em dias melhores para os nosso filhos. Dias em que os poderes públicos estarão trabalhando pelo bem comum e não para o seu próprio bem e deleite.

Postar um comentário

Os comentários aqui postados expressam a opinião
dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do Blog do Anderson Pereira.

 
-
-
Todos os direitos reservados à Anderson Pereira. Obtenha prévia autorização para republicação.
-