quarta-feira, 8 de junho de 2016

Inclusão Social: Empresas da Zona da Mata têm apoio do SESI para receber pessoas com deficiência

A legislação brasileira obriga empresas que possuem a partir de 100 funcionários a contratar entre 2% a 5% de pessoas com deficiência, porém diversas empresas têm dificuldades em realizar essa inclusão porque seus gestores e demais trabalhadores não sabem como lidar com portadores de deficiência ou o ambiente físico desses empreendimentos não são preparados para acolhê-las. Por esse motivo, o Serviço Social da Indústria de Pernambuco (SESI/PE) oferece cursos e palestras de orientação às empresas da Zona da Mata para prepará-las a ficarem em dia com a legislação e cumprirem seu papel social.

Dentre as empresas já atendidas, a rede de supermercados Bonanza, no Agreste do Estado, teve mais de 60 lideranças e funcionários capacitados, no primeiro trimestre deste ano, para receber pessoas com deficiência. Esses colaboradores terão a missão de multiplicar o conhecimento adquirido no curso com os demais cerca de 3 mil trabalhadores da Rede no Nordeste.

Segundo a palestrante e analista de Responsabilidade Corporativa do SESI/PE, Tatiana Lucas, a grande diferença do curso do SESI é a dinâmica de participação dos funcionários. “Além de orientações teóricas, os trabalhadores passam pelas situações enfrentadas corriqueiramente pela pessoa com deficiência, nas mais diversas limitações, como caminhar de olhos vendados, digitar sem ler, se locomover com carreira de rodas etc. Assim dá para sentir fielmente como é difícil enfrentar os obstáculos de um ambiente não adaptado e ainda o preconceito de colegas de trabalho”, explica.

O coordenador de treinamento dos Recursos Humanos da Bonanza, Fred Malta, avaliou a capacitação como excelente, já que após o curso, os líderes da empresa passaram a enxergar as pessoas com deficiência como funcionários com capacidade de aprendizagem, e agora contribuem com o processo de desenvolvimento, estimulando e reconhecendo habilidades. “Todos nós estamos vulneráveis a nos tornar uma PCD e queremos realizar sonhos e sermos úteis e valorizados. O SESI nos permitiu harmonizar essa relação, descobrir talentos, valores, e habilidades para agregar a produção”.

Assessoria

0 Comentários:

Postar um comentário

Os comentários aqui postados expressam a opinião
dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do Blog do Anderson Pereira.

 
-
-
Todos os direitos reservados à Anderson Pereira. Obtenha prévia autorização para republicação.
-