segunda-feira, 16 de novembro de 2015

R$ 33 milhões parados: Briga entre Prefeitura de Goiana e Jeep chegou a Sudene

A querela entre a Prefeitura de Goiana e a Jeep é maior do que o prefeito Fred Gadelha quer deixar transparecer. A confusão de receber a sexta parcela do empréstimo da Sudene/FDNE no valor de R$ 33,2 milhões. O dinheiro voltou aos cofres do Banco do Brasil (repassador do recurso). Tudo isso porque a administração municipal e a Jeep não estão se entendendo sobre o pagamento do IPTU. A empresa não tem a certidão negativa do imposto e não pôde receber a parcela do financiamento.

Nessa história toda está faltando transparência sobre a regra do jogo. A jeep tem ou não isenção do IPTU, conforme protocolo de intenções assinada pela Prefeitura de Goiana antes da fábrica da Fiat/Chrysler se instalar? A Prefeitura cobra o imposto retroativo desde 2013 e diz que não pode prescindir da cobrança num cenário de crise. Gadelha diz que para ter a isenção seria necessário encaminhar um projeto de lei à Câmara Municipal de Goiana, que não aconteceu e o prefeito não quer apresentar.

Preocupados, secretários de Estado e políticos tentam intermediar a discussão. O superintendente da Sudene, João Paulo, entrou na discussão e chamou Gadelha para conversar. O prefeito apresentou seus argumentou e João Paulo ficou de conversar com o governador e com a Jeep.

Embora esteja a par da briga, até agora, Paulo Câmara acompanha o desentendimento à distância. Mas não é necessário fazer grandes análises para entender que não agrada ao governo esse desalinho com uma das maiores investidoras do Estado.

Com informações de Adriana Guarda/JC Negócios

5 Comentários:

 
-
-
Todos os direitos reservados à Anderson Pereira. Obtenha prévia autorização para republicação.
-