quinta-feira, 5 de novembro de 2015

Crime: PF procura falso médico que atua há quase dois anos no interior de Pernambuco

A Polícia Federal (PF) está a procura de um falso médico que vem atendendo em hospitais do interior de Pernambuco há quase dois anos. O caso foi denunciado no final da tarde desta terça-feira (03), pelo clínico geral recifense Bruno Tenório Gonçalves, de 30 anos, que procurou a sede da corporação e informou a existência de um falso médico que estaria se apresentando como Bruno Silva e usando o número do seu registro no Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe). Segundo ele, o suspeito conhecido como Bruno Doido, estaria dando plantões nas cidades de Amaraji, Lagoa do Carro, Afogados da Ingazeira, Glória do Goitá e também em cidades da Paraíba e Rio Grande do Norte, utilizando nomes de médicos diferentes. O médico informou também que conhecia o suspeito, com quem teria cursado três períodos do curso de medicina na Faculdade de Medicina Nova Esperança, em João Pessoa.

No dia 28 de outubro, o médico estava de plantão no SAMU em Vitória de Santo Antão, quando recebeu um comunicado de que no Hospital João Murilo, em Glória do Goitá, estava acontecendo uma remoção de um paciente para a cidade de Palmares, acompanhada por um médico que estava se apresentando com o nome de Bruno Silva e o número do seu CRM. O médico decidiu ir ao Hospital João Murilo, de onde o suspeito já havia saído, sendo informado que o falso profissional estaria realizando plantões esporádicos naquele hospital há cerca de um ano e seis meses, tendo inclusive realizado somente naquele dia, cerca de 80 atendimentos prescrevendo medicação e até entubando um paciente em estado grave. Imagens do circuito interno de câmeras mostram o falso médico no Hospital João Murilo neste dia, entrando com um paciente entubado na emergência, falando como o médico plantonista  sobre a transferência do paciente e sua movimentação dentro da unidade de saúde.
O médico acrescentou que em janeiro deste ano já havia prestado uma ocorrência contra o mesmo suspeito na cidade de Afogados da Ingazeira, quando o suspeito teria usado o CRM de Bruno e de uma outra pessoa que na época possuía apenas dois meses de formação pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e que nunca havia trabalhado em Glória do Goitá nem sabia que seu nome e inscrição estavam sendo usados de forma criminosa.

Ao tomar conhecimento, a Polícia Federal iniciou levantamentos para localizar o falso médico a fim de intimá-lo a comparecer na sede da corporação, onde ele deverá ser ouvido. Além disso, o procedimento será enviado para a Corregedoria Regional para que seja analisada a questão da competência para prosseguir nas investigações ou a transferência do caso para a Polícia Civil. Os crimes que estão sendo investigados são de falsidade ideológica e exercício ilegal da medicina, cujas penas podem chegar a 10 anos de reclusão.

Enquanto isso, a PF divulga as imagens do falso médico para que a população possa colaborar com as investigações, denunciando o caso para o Disk-Denúncia pelos telefones 3421-9595 (Recife/PE) e 3719-4545 (Interior e Agreste) ou acionando as polícia civil ou militar da localidade.
Outros casos - Em outubro do ano passado, foi preso em flagrante na cidade de Nazaré da Mata, interior de Pernambuco, um homem suspeito de praticar o exercício ilegal da medicina e uso de documentos falsos. João Antônio Santana da Silva, conhecido por Toni, de 35 anos de idade, utilizava diploma e carteira profissional falsificados e atendia como pediatra no município. De acordo com a polícia, João Antônio usava o nome e a inscrição de um médico do estado de São Paulo. Depois de ser autuado em flagrante pelo delegado Salatiel Patrício, o suspeito foi encaminhado para a Penitenciária Ênio Pessoa Guerra, em Limoeiro.

Também em outubro, o Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe) denunciou um possível caso de exercício ilegal da profissão no município de Camutanga, Mata Norte - fronteira com a Paraíba. A situação foi descoberta por acaso, pelo profissional que teve o registro e o carimbo supostamente falsificados. Apesar da desagradável surpresa, o médico Gustavo Vital disse que sua maior preocupação é com a saúde dos pacientes que vêm sendo atendidos pelo suspeito e cobra uma atitude das autoridades. De plantão no Hospital Português, o médico recebeu o telefonema de uma colega, que na ocasião dava expediente na Central de Leitos que havia recebido um pedido de transferência de uma paciente e que o solicitante havia se apresentado o registro dele, mas com o sobrenome diferente: Gustavo Pereira e não Vital, como ele assina.

Em agosto do mesmo ano, um homem que se passava por médico foi preso no município de Garanhuns, Agreste de Pernambuco. Suspeito de exercer ilegalmente a profissão, ele estaria atuando como clínico geral há cerca de três semanas em uma unidade de saúde do Bairro Boa Vista. De acordo com as investigações, o suspeito não tinha diploma, usava o registro do Conselho Regional de Medicina (CRM) de outra pessoa e havia fornecido dados falsos ao setor de Recursos Humanos da prefeitura.A polícia chegou até o falso médico depois de receber uma denúncia. Ele foi preso em flagrante e, depois de prestar depoimento na primeira delegacia do município, foi levado para a Cadeia Pública de Garanhuns, onde aguarda decisão judicial, devendo responder pelos crimes de falsidade ideológica e exercício ilegal da medicina.

Em junho de 2013, outro caso foi denunciado pela Secretaria de Saúde de Glória de Goitá. O suposto médico, de nome não divulgado, atendia na Unidade Mista e foi descoberto após a transferência de um paciente para o Hospital de Limoeiro, onde foram constatados erros no prontuário e na receita. Segundo informações da Secretaria de Saúde, o médico não era contratado, mas tirava plantões aos sábados e substituía médicos que faltosos. Ele utilizava um registro médico da cidade de Ouricuri, no Sertão de Pernambuco.

DiariodePernambuco

0 Comentários:

Postar um comentário

Os comentários aqui postados expressam a opinião
dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do Blog do Anderson Pereira.

 
-
-
Todos os direitos reservados à Anderson Pereira. Obtenha prévia autorização para republicação.
-