domingo, 4 de outubro de 2015

Por unanimidade: Bancários de Pernambuco rejeitam proposta da Fenaban e entram em greve nesta terça (6)

Os bancários de Pernambuco rejeitaram a proposta de acordo feita pelos bancos e vão entrar em greve por tempo indeterminado a partir desta terça-feira, dia 6. A decisão foi tomada por unanimidade entre os 312 bancários que participaram da assembleia realizada na última semana.

A presidenta do Sindicato, Suzineide Rodrigues, destacou que a greve, aprovada em todo o país, deve começar muito forte. “A presença massiva dos bancários na assembleia e as conversas que tivemos com os trabalhadores durante a semana mostram que a categoria está muito disposta a lutar por suas reivindicações”, diz.

Suzi ressalta que a forte greve será uma resposta a altura da provocação dos bancos, que em dois meses de negociação não atenderam a nenhuma reivindicação da Campanha Nacional dos Bancários. “Os bancos estão com nossa pauta desde o dia 11 de agosto. E só apresentaram proposta no dia 25 de setembro. Mas nenhuma reivindicação foi atendida”, conta.

Disposição de luta – A bancária Lenilza Leitão, do Bradesco, disse que vai participar ativamente da greve. “Aliás, já estou convocando meus colegas para a luta porque esta proposta apresentada pelos bancos é imoral. Os banqueiros consideram os bancários como um número e é isso que eles demostraram ao apresentar essa proposta absurda, impossível de ser aceita. Vamos fazer uma greve forte por quantos dias forem necessário”, disse.
O bancário Rodrigo, do Santander, diz que sua disposição para a greve é total. “Temos que correr atrás dos nossos direitos, pois a situação dos bancários não está fácil”, afirmou. Barbosa, funcionário do Banco do Brasil, concorda. “Vou ajudar a construir uma greve forte. Aliás, estou há doze anos no BB e já fiz doze greves. Participo de todas as atividades do Sindicato, pois a luta é diária”, concluiu.

Proposta pífia – Entre outros pontos, os bancos oferecem reajuste de 5,5%, valor que não chega nem perto da inflação de 9,88%. “Representaria perdas de 4% para os trabalhadores. Trata-se da pior proposta que os bancos nos apresentaram nos últimos dez anos”, destaca Suzi. A proposta prevê, ainda, abono de R$ 2,5 mil (pago apenas uma vez e não incorporado ao salário).

Entre as principais reivindicações dos bancários estão o reajuste salarial de 16%, valorização do piso salarial no valor do salário mínimo calculado pelo Dieese (R$ 3299,66 em junho), PLR de três salários mais R$ 7.246,82, combate às metas abusivas e ao assédio moral, melhores condições de trabalho, fim da terceirização e proteção ao emprego, vales-alimentação e refeição maiores.

Próximos passos – A greve nacional dos bancários foi aprovada em assembleias realizadas em todo o país. Nesta sexta-feira, dia 2, o Comando Nacional dos Bancários estará reunido em São Paulo para debater as estratégias e os próximos passos da luta. Esta é a data limite para os bancos alterarem a proposta, que além de ter perdas salariais, sequer contempla reivindicações fundamentais como garantia para os empregos, fim das metas abusivas e do assédio moral, mais saúde, igualdade de oportunidades, segurança nas agências bancárias.
No dia 5, segunda-feira, serão realizadas novas assembleias organizativas para a paralisação. Em Pernambuco, o encontro será às 19h, na sede do Sindicato (Av. Manoel Borba, 564, Boa Vista).

Prontos para a greve – Segundo Suzineide, os bancários de Pernambuco estão prontos para a greve. “Desde a semana passada, várias equipes de diretores do Sindicato estão percorrendo os bancos para intensificar o diálogo com a base sobre a péssima proposta da Fenaban. Visitamos praticamente todas as unidades da Região Metropolitana do Recife para convocar os bancários para a assembleia e para a greve”, diz.

Suzi destaca que desde a entrega da pauta para os bancos, em 11 de agosto, o Sindicato tem realizado reuniões diárias com os bancários nas agências, postos de serviço e departamentos dos bancos. O Sindicato também tem realizado protestos semanais que agitaram os bancos nos quatro cantos do Recife, com destaque para as unidades da Ilha do Leite, Agamenon Magalhães, Conde da Boa Vista, Sete de Setembro, Boa Viagem e Recife Antigo. Os atos e protestos também mobilizaram os bancários em Paulista, Camaragibe e Vitória de Santo Antão.

No interior, o Sindicato já percorreu todo o Estado para discutir sobre a campanha e a greve com os bancários. Só nos últimos dias, foram visitadas mais de 30 cidades, com destaque para Serra Talhada, onde o Sindicato realizou um Encontro com os Bancários do Interior, em agosto.

Fonte: Seec PE

0 Comentários:

Postar um comentário

Os comentários aqui postados expressam a opinião
dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do Blog do Anderson Pereira.

 
-
-
Todos os direitos reservados à Anderson Pereira. Obtenha prévia autorização para republicação.
-