terça-feira, 6 de outubro de 2015

Goiana: Círculo de Leituras comemora as conquistas alcançadas pela edição 2015

O Círculo de Leituras, projeto literário que tem como objetivo aproximar escritores e leitores durante conversas informais sobre livros e a paixão de ler, encerrou as atividades desta edição, no último sábado (3), com a sensação de dever cumprido. Este ano, na terceira edição do projeto, quatro municípios pernambucanos sediaram os encontros que buscaram descentralizar a cultura e a informação, atendendo assim a todas as regiões de Pernambuco.

Os municípios escolhidos foram Goiana, Arcoverde, Caruaru e Cabo de Santo Agostinho, visitados nesta ordem. De acordo com o jornalista e escritor Marcelo Pereira, curador do projeto, a receptividade desta edição foi excelente. “Em todas as cidades visitadas, a participação do público foi bastante efetiva, proporcionada até mesmo pela própria informalidade do projeto. As conversas entre escritores e leitores trafegaram da ficção à poesia, do conto ao romance”, explica ele.

Patrocinado pelo Governo de Pernambuco, através do Funcultura, o Círculo de Leituras é realizado pela Amo Produção e Comunicação, de Andréa Mota que também é escritora. Além dela, o evento contou com a participação dos escritores Sidney Rocha, Bruno Liberal, Geraldo Maia, Clarice Freire, Renata Pimentel, Raimundo Carrero, Nivaldo Tenório, Cícero Belmar e Raimundo de Moraes, que se dividiram em duplas para comandar mesas de debates em cada um dos municípios. O ator,  produtor e escritor Manoel Constantino se encarregou da mediação das conversas.

De acordo com Marcelo, a empatia entre os escritores e o público foi o ponto alto dos encontros. “Nós ficamos muito satisfeitos com a disponibilidade de ambos para interagir, participar e discutir. O público ficou encantado com os escritores convidados. A maioria desconhecidos para eles. Gostaram de conhecê-los, saber de suas experiências literárias, ficaram curiosos para conhecerem suas obras, que não circulam porque não há bibliotecas nem livrarias. Há uma carência de encontros com este formato em todas as regiões. É uma avaliação unânime de todos os participantes - escritores, produtores, público e agentes locais”.

Já sobre as particularidades de cada município, ele chama a atenção para Goiana, onde o público foi formado em sua maioria por educadores, graças a uma articulação do projeto com a Secretaria de Educação da cidade. “Eles estavam ávidos pelo encontro, porque encontram em sala de aula uma dificuldade grande de sensibilizar os alunos para o gosto pela leitura. Ressentem muito a falta de apoio das famílias, um assunto que foi bastante explorado nas discussões”, revela.

Ainda de acordo com Marcelo, em Arcoverde o público foi bastante jovem, formado por participantes da oficina de literatura desenvolvida pelo Sesc Arcoverde,  todos curiosos em saber mais sobre os processos de escrita. Em Caruaru, a plateia foi a mais heterogênea, reunindo desde estudantes de letras do ensino à distância e professores aos imortais da Academia de Artes e Ciências de Caruaru. “Já no Cabo, a predominância era de jovens estudantes, mas havia muitos professores e escritores com atuação na cidade também. Mas vale ressaltar que em todas as cidades houve espaço de interação e divulgação do autor local, que pôde participar recitando textos, montando um varal literário ou comercializando suas obras”, conclui.

Com a missão de 2015 concluída com sucesso, o próximo passo do Círculo de Leituras é começar a delinear os caminhos da próxima edição, com projetos de ampliar os círculos e envolver mais cidades. “Vamos procurar fazer um trabalho de base junto aos grupos artísticos das cidades e às secretarias de cultura e educação. Também queremos incluir outros gêneros, como a literatura infantojuvenil e a dramaturgia”, diz Marcelo Pereira.
VERBO Assessoria de Comunicação

0 Comentários:

Postar um comentário

Os comentários aqui postados expressam a opinião
dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do Blog do Anderson Pereira.

 
-
-
Todos os direitos reservados à Anderson Pereira. Obtenha prévia autorização para republicação.
-