terça-feira, 22 de setembro de 2015

Polícia: Mulher é presa ao tentar matar homem a tesouradas na frente de Delegacia

Uma mulher de 38 anos foi presa ao tentar matar um homem a tesouradas, na última sexta-feira (19), no município de Goiana, na Zona da Mata Norte de Pernambuco. Segundo a Polícia Civil, o motorista Pollyanno Ferreira de Melo, de 27 anos, estacionava seu veículo na frente da 44ª Delegacia de Polícia de Goiana, quando foi surpreendido pela acusada, a vendedora Rita de Cássia Pereira da Motta, que numa tentativa de matar a vítima, efetuou três perfurações com uma tesoura infantil, sendo atingido no punho direito, queixo e no joelho esquerdo. Momento que o policial civil Bruno Leonardo ouviu a gritaria do lado de fora e correu às pressas, detendo a acusada antes que ela matasse Pollyano. A mulher ainda tentou empreender fuga em uma motocicleta, mas foi imobilizada e presa em flagrante.

A vítima foi conduzida para o Hospital Regional Belarmino Côrreia, no município, onde passou por três intervenções cirúrgicas e passa bem.

Rita alegou à polícia que Pollyano teria furtado seu colchão, e por isso, tinha lhe perseguido e atentado contra sua vida. Contudo, de acordo com Pollyano, a acusada não admitia o fim do relacionamento, e como toma medicamentos psiquiátricos, o furto do colchão seria fruto de um delírio. Ainda segundo ele, Rita já teria sido internada em clínicas para tratamento médico por conta de seu comportamento agressivo.

A agressora foi autuada em flagrante delito e recolhida para a Colônia Penal Feminina do Bom Pastor, no Recife, onde permanecerá à disposição da justiça.

2 Comentários:

rose castro disse...

De que adianto ela tenta fazer justiça com a própria mão ✋ agora está presa e vai pagar pelo que ela cometeu teria sido melhor ela ter em tregado nas mãos 👐 de Deus pois ele tarda mais não falha ó serumaono parece que não pensa,,,

Unknown disse...

+ q louca

Postar um comentário

Os comentários aqui postados expressam a opinião
dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do Blog do Anderson Pereira.

 
-
-
Todos os direitos reservados à Anderson Pereira. Obtenha prévia autorização para republicação.
-