segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Polícia: Soldado é preso após matar cabo, no Recife

Crime aconteceu dentro da viatura da PM, no início da manhã deste domingo, por volta das 8h30

Um cabo da Polícia Militar de Pernambuco morreu após ser baleado na cabeça, na manhã deste domingo (30), no Açude de Apipucos, na Zona Norte do Recife. O crime foi cometido por um soldado da mesma corporação, dentro da viatura, por volta das 8h30. Os dois eram lotados no 11º Batalhão da PM.
Segundo a polícia, o soldado, identificado como Flávio, teria atirado na cabeça do cabo Adriano Batista da Silva, de 41 anos. Após o disparo, Adriano, que estava dirigindo a viatura da PM, perdeu o controle do veículo. A viatura, inclusive, chegou a atingir um veículo Gol e um poste. Ainda segundo uma policial que estava no carro, os dois discutiram por conta de cotas raciais, mas a informação não foi confirmada pelo comando da PM.

O soldado foi detido e levado ao 11º Batalhão, em Casa Forte, e, em seguida, transferido para a sede da Secretaria de Defesa Social (SDS), onde foi autuado em flagrante. Já o cabo foi encaminhado ao Hospital da Restauração, no bairro do Derby, na área Central do Recife. Adriano não resistiu aos ferimentos e morreu no final da manhã deste domingo.

Adriano era natural de Jaboatão dos Guararapes, na Região Metropolitana do Recife, e estava na PM há, pelo menos, dez anos. Ele, que era casado, deixou um filho. Adriano serviu no 24ª BPM, em Santa Cruz do Capibaribe e, atualmente, era lotado no 11º BPM. O cabo era responsável pelo patrulhamento ostensivo motorizado nos bairros de Guabiraba/Pau Ferro e, com ele, trabalhavam o autor do disparo e uma policial militar feminino, que presenciou o crime e deve ser ouvida como testemunha.
De acordo com uma nota de esclarecimento encaminhada pelo Comando Geral da PM, o soldado Flávio, responsável pelo disparo, trabalha há seis anos na polícia e já serviu no 17º BPM, com sede em Paulista, e no 19º BPM, em Boa Viagem, de onde foi transferido, por permuta, com outro policial para o 11º BPM, em Casa Forte, onde começou a trabalhar em 3 de agosto. Ainda segundo a comunicação, o militar já havia passado por intervenções cirúrgicas neurológicas e, em 2013, havia sido atendido pelo Núcleo de Apoio ao Dependente Químico (NADEQ), por uso de álcool; e pelo Gabinete de Psiquiatria da Corporação, de onde recebeu alta médica, reabilitado para o serviço policial.

Em nota, o comando da PM se solidarizou e informou que repudia a forma assustadora e violenta do episódio. Confira: "O comando reconhece que o crime não choca apenas a sociedade pernambucana, como também cerca de 20,3 mil policiais militares, valorosos homens e mulheres, que na causa da segurança pública dedicam suas vidas para proteger o cidadão em todo o território estadual".

Segundo a PM, a investigação do crime já está em andamento, por conta da autuação em flagrante delito do suspeito. O soldado foi autuado em flagrante na sede da Corregedoria da Secretária de Defesa Social, por crime militar, e segue para a sede do Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP).
Sepultamento
O corpo do cabo Adriano será enterrado nesta segunda-feira (31), no cemitério Parque das Flores, no Recife, às 15h. A cerimônia contará com honras militares, que serão realizadas pelo Batalhão de Guarda (BPGd). O Comando Geral determinou luto oficial de três dias em todas as unidades da Corporação.
Fonte: FolhaPE

2 Comentários:

Ana Beatriz disse...

já imaginou o cara mata seu colega de farda ,imagine as outras pessoas.

Soraya Ribeiro disse...

Covarde! Porque na hora do "surto psicótico" ele não atirou na própria cabeça?
Covarde !!!

Postar um comentário

Os comentários aqui postados expressam a opinião
dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do Blog do Anderson Pereira.

 
-
-
Todos os direitos reservados à Anderson Pereira. Obtenha prévia autorização para republicação.
-