sábado, 18 de julho de 2015

Economia: Paulo Câmara garante o miniarco

Projeto será remetido à concessão privada e prevê a construção de via duplicada de 14 km, entre Abreu e Lima e Igarassu

Depois de cancelar o edital e licitação para o miniarco delegar a responsabilidade ao Departamento Nacional e Infraestrutura de Transportes (DNIT), o Governo de Pernambuco voltou atrás e decidiu assumir o desafio. Nos próximos dias, o executivo irá lançar uma Proposta e Manifestação de Interesse (PMI) para que as empresas privadas apresentem projetos para a via duplicada de 14 quilômetros que irá contornar Abreu e Lima e Igarassu e garantir a infraestrutura necessária para o escoamento da fábrica da Jeep, em Goiana, como alternativa à BR-101.

O projeto, que será uma concessão, está estimado em R$ 150 milhões e a previsão é de que o novo edital seja lançado até o fim deste ano.

A novidade foi anunciada pelo governador Paulo Câmara, após reunião de monitoramento realizada na manhã de ontem, com o vice-presidente mundial de Manufatura e membro do Conselho Executivo da FCA, Stefan Ketter, e outros executivos do Grupo. “Espero que, agora, o projeto ande, para que se cumpram os prazos e as obras já se iniciem em 2016”, disse o governador, reafirmando que o miniarco funcionará como uma alternativa ao Arco Rodoviário Metropolitano do Recife, projeto que está sob responsabilidade do Governo Federal e não tem previsão de quando deve sair do papel.

Energia
O executivo estadual também anunciou que já está pactuado que, em agosto, será lançado o edital de licitação para implantação da linha de transmissão de 230 Kilovolt (kV) para o fornecimento de energia elétrica do polo automotivo Jeep. Atualmente, a planta é alimentada por uma linha de distribuição de 69 kV. Este ano, a Jeep irá manter a média de 100 mil veículos produzidos.

O valor do certame para as linhas de transmissão ainda não foi estipulado, mas “não será barato”, segundo Câmara. De acordo com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado (Sdec) “o processo está em reta fina de elaboração e terá os detalhes tornados públicos no momento do lançamento do edital e envio do projeto de lei à Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), respectivamente”.

A reunião entre os executivos também abordou a questão das sistemistas. Hoje, polo automotivo Jeep conta com 15 empresas, que em pregam três mil pessoas “Esse número, no entanto, pode aumentar. A FCA não nos revela tudo”, afirmou Câmara.

FolhaPE

0 Comentários:

Postar um comentário

Os comentários aqui postados expressam a opinião
dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do Blog do Anderson Pereira.

 
-
-
Todos os direitos reservados à Anderson Pereira. Obtenha prévia autorização para republicação.
-