segunda-feira, 22 de junho de 2015

Pedras de Fogo: Polícia diz que carro achado incendiado era das vítimas violentadas em Goiana

Um carro incendiado foi achado no começo da tarde desta segunda-feira (22) e a polícia confirmou que o veículo era de uma das vítimas sequestradas nesse domingo (21), em João Pessoa. O automóvel queimado foi encontrado na Zona Rural do município de Pedras de Fogo, na Zona da mata paraibana, a 55,8 km de João Pessoa.

A informação de que o veículo é o mesmo utilizado pelos bandidos foi confirmada pelo tenente Aquino, da Polícia Militar em Pedras de Fogo. “O carro foi achado em um canavial e chegamos até ele por meio de denúncias anônimas”, disse o policial.

De acordo com a polícia, o automóvel será periciado para que sejam identificados mais detalhes que ajudem na elucidação do crime.

O crime

O crime começou a ser praticado em João Pessoa, quando duas mulheres e o bebê de uma delas foram sequestrados no bairro dos Bancários, Zona Sul de João Pessoa, por homens que ainda não haviam sido identificados.

As vítimas foram abordadas e conduzidas no carro de uma delas, um Fiat Siena, até a Zona Rural da cidade de Goiana, na Zona da Mata do estado de Pernambuco, a 62 km de Recife, na fronteira com a Paraíba.

De acordo com oficiais da 3º Companhia de Polícia Militar de Goiana e do 2º Batalhão da PM de Nazaré da Mata, que atuam na região, as mulheres foram conduzidas a um canavial às margens da rodovia BR-101, próximo à fábrica da Jeep, onde foram brutalmente agredidas, amarradas e estupradas. Após o abuso sexual, os bandidos ainda passaram com o carro por cima das duas, causando a morte de uma delas.

O delegado de Homicídios da cidade de Goiana, em Pernambuco, Herbert Martins, que está à frente das investigações em Pernambuco, revelou que a Polícia Civil pernambucana já tem características dos dois criminosos. “Já temos fortes indícios de quem seja os autores desse crime bárbaro. Temos as características dos dois homens depois de colher depoimento da jovem sobrevivente. Eles têm entre 25 e 40 anos e são morenos. Não podemos revelar mais detalhes para não atrapalhar as investigações. Nossas equipes estão diligências. Nenhuma hipótese do crime foi descartado. Inicialmente estamos trabalhando como sendo homicídio, mas pode ser latrocínio”, falou o delegado.

Com informações do PortalCorreio

0 Comentários:

Postar um comentário

Os comentários aqui postados expressam a opinião
dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do Blog do Anderson Pereira.

 
-
-
Todos os direitos reservados à Anderson Pereira. Obtenha prévia autorização para republicação.
-