quinta-feira, 25 de junho de 2015

Monstro: Assassino confessa ter drogado e estuprado Maria Alice

Padrasto nega ter decepado mão da vítima

Antes de ser assassinada, Maria Alice de Arruda Seabra, de 19 anos, foi estuprada pelo padrasto, o operário de construção civil Gildo da Silva Xavier, 34, assassino confesso da jovem. A declaração foi feita nesta quinta-feira durante depoimento prestado na sede do Departamento de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP) e que está sendo detalhado esta tarde pela delegada Gleide Ângelo, responsável pelas investigações.

Ainda segundo o suspeito, o estupro aconteceu dentro do carro alugado por ele, às margens da BR-101 Norte, em Paulista, ainda na tarde da sexta-feira passada, quando Alice deixou a casa onde morava, na companhia do padrasto, iludida sobre uma proposta de emprego em Gravatá.

Gildo disse também que antes do crime perguntou porque ela teria feito a tatuagem no antebraço com o nome do pai em hebraico, mas negou ter decepado a mão da vítima. O ajudante de pedreiro falou que sentia desejo pela enteada, que ajudou a criar desde os quatro anos, desde que ela completou 16 anos de idade. Ele acrescentou que antes dos crimes, deu rupinol a Alice.

O depoimento durou cerca de três horas e terminou no início da trade deste quinta-feira. As informações prestadas pelo suspeito ainda serão confrontadas com os resultados dos exames feitos no cadáver da vítima e a perícia que será realizada no veículo. O teste será realizado na noite desta sexta-feira utilizando luminol, uma substância que aponta possíveis vestígios de sangue e que poderão indicar se Alice começou a ser agredida ou mesmo morta dentro do carro.

Além disso, uma camisa branca encontrada enrolada na cabeça da vítima, passará por análises no Laboratório de Genética Forense. Com os testes, que terão início esta tarde. será possível indicar se a vítima foi sufocada com ajuda da peça de roupa.Também na tardes desta quinta-feira, os delegados Gleide Ângelo e Nehemias Falcão, falarão sobre as investigações, na sede da especializada, no bairro do Cordeiro, no Recife.
O corpo de Maria Alice foi localizado na tarde desta quarta-feira, sem a mão esquerda, vestido com uma bermuda amarela e uma camiseta vermelha, e o rosto coberto por uma camisa branca. Depois de cinco dias desaparecida, foi encontrada sem vida em um canavial do Engenho Burro Velho, no km 28 da BR-101 Norte, em Itapissuma. O local foi indicado pelo padrasto da jovem.

Agora, resta descobrir porque ele cometeu o crime. Informalmente, Gildo negou ter estuprado a vítima momentos antes do crime, assim como negou tê-la abusado durante a infância e adolescência. A polícia, entretanto, não descarta essa hipótese e trabalha ainda com a possibilidade da jovem ter sido dopada e ter chegado ao canavial inconsciente. Foram solicitados os exames sexológico e toxicológico no corpo.

DiariodePernambuco

0 Comentários:

Postar um comentário

Os comentários aqui postados expressam a opinião
dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do Blog do Anderson Pereira.

 
-
-
Todos os direitos reservados à Anderson Pereira. Obtenha prévia autorização para republicação.
-