sexta-feira, 19 de junho de 2015

Economia: Comau desenvolve novos robôs para Fiat

Equipamento se destina a linhas de produção para a montagem de cabeçotes de motores e caixas de transmissão

A Comau do Brasil, braço do grupo Fiat Chrysler Automobiles (FCA), que atua no desenvolvimento de sistemas de produção automatizados e na fabricação de robôs industriais, já iniciou produção e comercialização de uma nova estação de montagem robótica para processos powertrain, denominada SmartRob, em Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH).

Conforme o diretor do segmento de Powertrain da Comau na América Latina, Fabrizio Anzalone, a empresa alugou um galpão da Log Commercial Properties, divisão da área logística da construtora belo-horizontina MRV Engenharia e Participações S/A, em Betim, para produzir o equipamento que, basicamente, pode ser aplicado em linhas de produção para a montagem de cabeçotes de motores e caixas de transmissão automáticas e manuais.

A ideia, segundo Anzalone, não é vender o SmartRob somente para empresas do grupo FCA ou para a própria Fiat, apesar de a Comau já ter encomendas da montadora italiana. "Estamos apresentando soluções também para as outras montadoras, porque não existe um líder de mercado no segmento e nosso desafio é ser esse líder no Brasil", disse.

O diretor não revelou o aporte para o desenvolvimento da tecnologia, mas garantiu que "o investimento maior foi feito em pessoas". "Alugamos o galpão por três anos para este projeto, abrimos um escritório em São Paulo e capacitamos 30 pessoas, além da parte de desenvolvimento de fornecedores", disse.

Anzalone explicou que, atualmente, uma equipe 100% brasileira, composta por 80 engenheiros, sendo 50 funcionários próprios e 30 de parceiros, está desenvolvendo vários projetos na América Latina. "Percebemos que o segmento powertrain, de linhas de fabricação de motores e caixas de câmbio, estava muito ligado à Fiat, mas existia um potencial de desenvolvimento com outras montadoras. Fizemos então um plano para investir pesado nisso e trazer essa tecnologia para o Brasil. E o grande desafio era fazer isso com uma equipe brasileira", contou.
E foi justamente ao trabalho de capacitação da equipe que a Comau se dedicou no último ano. E, para os próximos dois, de acordo com o diretor, está prevista a fabricação de cem estações. Além da Fiat, a Renault do Brasil já encomendou duas estações similares. Ainda segundo as informações de Anzalone, os negócios com a montadora italiana não representam hoje mais do que 20% da receita da Comau.

O SmartRob apresenta altos índices de flexibilidade e pode ser adaptado de acordo com as características e necessidades de cada linha de produção. Além disso, o equipamento, nas contas da Comau, permite uma economia de 60% no consumo de energia e fluidos, e de 15% em termos de espaço. A estação já está sendo produzida conforme as normas nacionais vigentes.

Mesmo diante da retração da economia nacional e principalmente do setor automotivo, Anzalone acredita que somente por meio da automação pode-se chegar à redução de custos e aumento da produtividade. Além disso, ele avalia que mesmo com o elevado custo Brasil, a fabricação do equipamento no País sairá mais barata para a Comau e, na venda, para os clientes, do que se a estação fosse produzida em unidades da empresa no exterior.

"Fabricados aqui, os equipamentos são entregues a um preço mais competitivo para os clientes, por causa das barreiras aduaneiras. No Brasil, o custo é maior mesmo, mas mesmo assim o custo final de produzir aqui é inferior do que importar. E tem outra vantagem porque produzindo aqui o BNDES também pode financiar a compra das estações", analisou.

Sobre a possibilidade de a automatização das linhas de produção reduzir a necessidade de postos de trabalho, Anzalone afirmou que "é claro que linhas automatizadas exigem menos pessoas para operar. Mas, ao mesmo tempo, trazem vantagens grandes para as empresas. Entre elas, redução de custos, aumento da produtividade e da qualidade, além da maior padronização dos equipamentos.

DiáriodoComércio

0 Comentários:

Postar um comentário

Os comentários aqui postados expressam a opinião
dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do Blog do Anderson Pereira.

 
-
-
Todos os direitos reservados à Anderson Pereira. Obtenha prévia autorização para republicação.
-