quarta-feira, 29 de abril de 2015

Novidades: 'Chefão' da Fiat Chrysler confirma mais 2 modelos na fábrica de Goiana

Um será da Fiat, outro da Jeep, mas não foram dados detalhes. Produção de novos carros ocorrerá dentro de 18 meses.

Dois novos modelos serão produzidos na fábrica da Jeep em Goiana, na Zona da Mata Norte de Pernambuco, nos próximos 18 meses. A informação foi dada pelo presidente-executivo mundial do grupo Fiat Chrysler (FCA), Sergio Marchionne, após a inauguração do empreendimento pernambucano, nesta terça-feira (28). No local já é fabricado o Jeep Renegade.

Marchionne não divulgou quais são os modelos. Ele explicou que o grupo está em processo de finalização do portfólio da América Latina. "A arquitetura do Renegade pode ser utilizada para 3 veículos. Um para a marca Fiat e outro da Jeep. Vamos ter que aguardar até mostrar o carro mais à frente", afirmou.

A expectativa é que o da Fiat seja uma picape "compacta média", ou seja, maior que a Strada e as picapes médias como Chevrolet S10 e Toyota Hilux. Um conceito desse porte, misturando picape e sedã, foi exibido pela Fiat no último Salão de São Paulo, em outubro passado. Questionado, Marchionne diz que não iria comentar.
Alfa Romeo é estudada

O executivo apontou ainda que há a possibilidade de o grupo FCA trazer a marca Alfa Romeo para o Brasil, mas não entrou em detalhes sobre quando ou como isso aconteceria.
"A Jeep é uma marca no nosso portfólio, junto com Alfa Romeo, com maior potencial de internacionalização. Michael [Manley, presidente Mundial da Jeep] e eu concordamos que trabalhamos para preservar o DNA dessa marca e que se torne global", afirmou.
A fábrica

A inauguração da fábrica aconteceu no fim da manhã desta terça, com presença da presidente Dilma Rousseff. A produção local começou em fevereiro, com o SUV Renegade, que já está nas lojas. O local deverá gerar, até o final do ano, 9 mil empregos diretos e indiretos.

Essa é a primeira unidade fabril inaugurada depois da fusão global entre a italiana Fiat e a americana Chrysler, concluída em 2014 e que deu origem à FCA.

"Estamos celebrando um novo capitulo que liga o nosso grupo com o Brasil. É uma história de sucesso de quase 40 anos. Graças à união da Fiat com a Chrysler, de fato hoje estamos mais fortes e sobretudo estamos prontos para superar um novo desafio. Concretizar aqui em Pernambuco um grande projeto de desenvolvimento industrial e ajudar a Jeep a crescer e atingir um nível jamais alcançado", afirmou o presidente mundial da FCA, John Elkann.

Atualmente, há 5,3 mil pessoas trabalhando na nova planta e no parque de fornecedores, sendo 78% pernambucanos e 82% nordestinos. Segundo o grupo, a expectativa é de que, até o final do ano, o volume chegue a 3,3 mil pessoas empregadas na fábrica, 4,9 mil no parque de fornecedores e 850 em serviços gerais.
Segundo o grupo, o Renegade produzido em Goiana conta com mais de 70% de componentes nacionais: 40% vêm de fornecedores do entorno da fábrica.

A capacidade de produção é de 250 mil carros por ano, pico que só deve ser atingido no meio do ano que vem, quando 11 mil pessoas devem estar trabalhando em função da Jeep. A marca ainda não divulgou que outros modelos, além do Renegade, serão produzidos ali.

Marchione elogiou a equipe de brasileiros trabalhando na fábrica. “Uma revolução não se faz nunca de cima para baixo, se faz com a vontade e coragem das pessoas de mudar as regras do jogo. Na minha experiência pelo mundo, aqui em Pernambuco vi se realizar uma grande revolução. Acredito que em todas as histórias de sucesso, são as pessoas que fazem a diferença. Hoje celebramos o estilo de Pernambuco e não só o complexo industrial. Sem elas, esse projeto nunca teria sido realizado”, afirmou.

G1

0 Comentários:

Postar um comentário

Os comentários aqui postados expressam a opinião
dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do Blog do Anderson Pereira.

 
-
-
Todos os direitos reservados à Anderson Pereira. Obtenha prévia autorização para republicação.
-