quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Polícia: Preso na Paraíba homem acusado de triplo homicídio em Timbaúba

Homem era considerado foragido da Justiça desde o ano de 2005, quando o crime foi praticado na cidade de Timbaúba, localizada no Estado de Pernambuco

Marcos Antônio de Freitas, conhecido como “Carneiro”, de 45 anos, acusado de triplo homicídio foi preso nessa terça-feira (20), na cidade de Itatuba, no Agreste do estado. Ele era considerado foragido da Justiça desde o ano de 2005, quando o crime foi praticado na cidade de Timbaúba, localizada no Estado de Pernambuco. A prisão foi deita por policiais civis da cidade de Ingá, no Agreste paraibano.

Durante vários anos, a polícia tentou encontrar o acusado que escapava do cerco fugindo para várias cidades, mas uma denuncia anônima feita para o número 197 (Disque Denuncia da Policia Civil) colocou um ponto final na rota de fuga de Marcos Antônio.

De acordo com o informante, o acusado estava morando no município de Itatuba. Policiais foram até a cidade e depois de várias diligências descobriram o endereço de Marcos Antônio. Os agentes ficaram aguardando e na hora que ele chegou em casa recebeu voz de prisão.

O acusado foi levado para a delegacia e, durante depoimento prestado ao delegado Valdelio Lobo, confessou o crime e disse que sabia da existência do mandado de prisão expedido pela comarca de Timbaúba/PE. Marcos Antônio está recolhido na Cadeia Pública de Ingá e será encaminhado para o Presídio de Limoeiro em Pernambuco nessa quarta-feira (21).

“A ajuda da população nesta prisão e em outras é muito importante porque mostra a confiança que o cidadão tem na polícia. Uma grande aliada no combate aos crimes, até mesmo os que acontecem em outros Estados como foi este que o acusado estava foragido há dez anos da Justiça”, destacou o delegado Valdelio Lobo responsável pelas investigações.

PortalCorreio

0 Comentários:

Postar um comentário

Os comentários aqui postados expressam a opinião
dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do Blog do Anderson Pereira.

 
-
-
Todos os direitos reservados à Anderson Pereira. Obtenha prévia autorização para republicação.
-