quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

Polícia: Dois homens são presos acusados de estupro de vulnerável em Goiana

Policiais militares da Equipe Malhas da Lei da AIS11 e policiais civis da Delegacia de Goiana, sob o comando do Capitão Bruno Machado e do delegado Diêgo Pinheiro, prenderam, na tarde desta terça-feira (6), dois homens acusados de estupro de vulnerável, em Goiana, na Mata Norte de Pernambuco. Josiel Marinho da Silva, conhecido por "Josa" e Luiz Olimpio da Silva, o "Lula", ambos de 42 anos, foram presos em cumprimento de mandado de prisão, expedido pela vara criminal da Comarca de Goiana. Josiel foi encontrado na Rua do Lindo Amor e Luiz no Mercado Público, no centro da cidade.

Segundo a justiça, os dois foram acusados de estupro de vulnerável em casos distintos. Conforme consta dos autos, Josiel teria levado uma criança, de apenas 12 anos de idade, para sua residência, onde lá manteve relações sexuais, conforme constatado no laudo sexológico. Fato este ocorrido em 29 de março de 1999. Já Luiz foi acusado de ter acariciado a genitália, além de tentar manter conjunção carnal com a sua sobrinha, de apenas cinco anos, em 05 de junho 2014.

Os familiares do Josiel alegaram que na época o acusado mantinha um relacionamento com a adolescente, contudo, os pais não permitiam tal namoro e entraram com o processo na justiça.

Os dois foram conduzidos para a 44ª Delegacia de Polícia de Goiana, sendo recolhidos para os presídios de Itamaracá e Igarassu, onde permanecerão à disposição da justiça.

A LEI

Segundo o código penal, estupro de vulnerável é ter conjunção carnal ou praticar ato libidinoso com menor de 14 anos. Para a configuração do delito, são irrelevantes a experiência sexual ou o consentimento da vítima. Desde 2009 a lei considera estupro qualquer abuso sexual, mesmo que não haja penetração.


Josiel Marinho

Luiz Olimpio

1 Comentários:

Eudes Marconi Morais disse...

NOTA DE ESCLARECIMENTO
Uso este espaço, para separar a falta de cuidado do autor da publicação deste blog o meu amigo Anderson, visto que, a publicação não teve o cuidado de expor além da sentença, as particularidades de um e outro processo, como seja, No caso JOZIEL, o referido, namorou com a adolescente, viveu com mesma e teve até uma filha, docente do outro caso, que ato fora praticado com uma criança de 05 (cinco) anos.

Postar um comentário

Os comentários aqui postados expressam a opinião
dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do Blog do Anderson Pereira.

 
-
-
Todos os direitos reservados à Anderson Pereira. Obtenha prévia autorização para republicação.
-