sábado, 24 de janeiro de 2015

Armando Monteiro: Ministro testa Jeep feito pela Fiat em Goiana

Na visita ao polo da Fiat, em Goiana, o ministro de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro Neto (PTB), fez, há pouco, uma 'espécie' de teste drive no primeiro modelo de Jeep que será produzido em Pernambuco, em escala comercial, a partir de março.

O ministro foi recebido pelo vice-presidente mundial de Manufatura/Projeto Pernambuco da Fiat Chrysler Automobiles (FCA), Stefan Kettere, e pelo CEO da FCA na América Latina, Cledorvino Belini. A comitiva percorreu as instalações da futura fábrica da Jeep e visitou as áreas de Prensas, Funilaria, Montagem e o Communication Center. O ministro também pôde conhecer os modelos de pré-série do Jeep Renegade que foram produzidos na fábrica.

Durante a visita, Armando Monteiro Neto foi informado pelo vice-presidente Stefan Kettera que o Polo Automotivo Jeep está praticamente pronto. As obras da fábrica de automóveis superam 95% de conclusão. E as operações têm início previsto para o primeiro trimestre deste ano, com capacidade para produzir 250 mil veículos.

Outro ponto abordado na visita foi os beneficios do polo para a economia de Pernambuco. Estudo das consultorias Ceplan e Diagonal, encomendado pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico, estima que sejam gerados 47,5 mil empregos diretos e indiretos da fase de implantação até o pico de operação. A contribuição do Polo Automotivo Jeep para o Produto Interno Bruto (PIB) do estado chega a 6,5% em 2020.

Atualmente, das cerca de 2.600 pessoas, somados os funcionários da fábrica Jeep e das 16 empresas que compõem o parque de fornecedores, 80% são pernambucanas. Além disso, as mais de 300 empresas que atuam na construção civil e instalação de equipamentos empregam cerca de 8.200 trabalhadores, desses, 78% pernambucanos.

BlogdoMagnoMartins

0 Comentários:

Postar um comentário

Os comentários aqui postados expressam a opinião
dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do Blog do Anderson Pereira.

 
-
-
Todos os direitos reservados à Anderson Pereira. Obtenha prévia autorização para republicação.
-