quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Promessas: Veja as profissões do setor industrial que estarão em alta em Pernambuco em 2015

Há uma grande aposta para engenheiros naval e de petróleo, metrologistas, soldadores, costureiros industriais e técnicos em eletrônica, eletrotécnica, eletromecânica e mecânica. Estão previstas 20 mil vagas para o Pronatec

Enquanto o anúncio da troca de ministros da área econômica, há quatro dias, deixou o setor de serviços e de comércio receosos em relação à contratação de novos profissionais para 2015, o segmento industrial de Pernambuco segue confiante, apontando oportunidades para os níveis técnico e superior. Nesse ramo, as profissões que prometem mais vagas para o próximo ano são as de engenharia naval e de petróleo, metrologistas, soldadores, costureiros industriais e técnicos em eletrônica, eletrotécnica, eletromecânica e mecânica. Para o primeiro semestre de 2015, estão previstas a abertura de 20.080 vagas para o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) em todo o Estado, de acordo com a diretora técnica do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de Pernambuco (Senai-PE), Ana Dias.

O que anima o setor é o fato de a quantidade a ser aberta está diretamente relacionada à demanda das empresas. “As vagas são oferecidas conforme a necessidade da indústria. Fizemos um levantamento com 81 empresas no intuito de apontar as maiores necessidades para os primeiros seis meses do próximo ano e identificamos que as maiores urgências serão para metrologistas, soldadores e para o setor automobilístico, que requer profissionais técnicos de diversas áreas”, explica, lembrando de um grupo de cerca de 2 mil pessoas que iniciou uma formação para o setor automotivo em outubro e vai se formar em março próximo. “Ou seja, são novos profissionais que irão diretamente para o mercado de trabalho”, prevê, destacando as parcerias com empresas como a Petrobras e a Jeep (controlada pela Fiat Chrysler).

A montadora, instalada em Goiana, na Zona da Mata Norte, opera em fase de testes e já tem cerca de 1,3 mil empregados. Além da fábrica, há 16 empresas no parque de fornecedores integrados – dentro do polo automotivo – em fase final de construção e que já estão em ritmo de contratação. O cronograma de conclusão das obras aponta para o primeiro trimestre de 2015. O polo automotivo também oferece oportunidades para costureiros industriais, complementa Ana. “Somente a Lear do Brasil, que fabrica bancos de carros, já reservou 240 vagas para esses profissionais”, acrescenta.

Na avaliação do diretor do Fórum Suape Global, Sílvio Leimig, o setor de logística também promete ser próspero. Ele atribui a alta demanda pelos profissionais à condição geográfica do Estado. “Pernambuco fica num raio de 800 quilômetros de sete capitais do Nordeste”, destaca. Leimig prevê ainda oportunidades para profissionais da área metalmecânica, influenciada pela inauguração do Instituto Nacional de Tecnologia em União e Revestimento de Materiais (INTM), no campus da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). “A inauguração está prevista para o primeiro trimestre de 2015 e será muito importante para o desenvolvimento da indústria metalmecânica do Estado”, considera. “O instituto tem o objetivo de formar recursos humanos e estimular pesquisas de ponta na área de união e revestimento de material, a exemplo da soldagem, e a prestação de serviço para corporações que atuam no setor, como o Estaleiro Atlântico Sul e a Refinaria Abreu e Lima, no caso de Pernambuco”, aponta a UFPE, em nota.

JCOnline

0 Comentários:

Postar um comentário

Os comentários aqui postados expressam a opinião
dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do Blog do Anderson Pereira.

 
-
-
Todos os direitos reservados à Anderson Pereira. Obtenha prévia autorização para republicação.
-