quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Goiana: Moradores protestam contra poeira levantada por carretas da Usina Santa Tereza

Os moradores do Loteamento Sindicato e Avenida São Sebastião promoveram um protesto, no final da tarde desta quarta (19), na PE-75, em Goiana. Os manifestantes estavam revoltados com a poeira levantada pelos caminhões da Usina Santa Tereza e como forma de protesto, sofás e pneus foram queimados e bloqueavam a rodovia.

Segundo o morador Robson Azevedo o problema é alarmante, "Há anos sofremos com essa questão, principalmente no período de verão e em época de moagem. A poeira vem prejudicando a saúde de todos. Diversas crianças e adultos estão atualmente com problemas respiratórios, como tosses, pneumonia e asma. Só fazemos gastar dinheiro, pois mesmo comprando remédios, a causa do problema persiste, que é o intenso tráfego de caminhões que levantam muita poeira e enchem nossas casas com esse mal", criticou.

Um dos organizadores do manifesto, Carlos Alberto, conhecido por "Bisteca", afirmou que há cerca de um ano um protesto semelhante foi realizado, mas nada mudou,"No ano passado fomos até a Promotoria de Justiça e a Usina foi comunicada sobre o problema causado por seus veículos de transporte, mas nada mudou. Eles prometeram que iriam molhar a estrada três vezes por dia e, posteriormente, calçar o trecho problemático, contudo, as coisas só pioraram. Ninguém aguenta mais esse descaso", disse.

"Caso nada seja feito essa semana, na próxima semana, iremos fazer um novo bloqueio na PE-75", complementou Carlos Alberto.

Com a chegada de uma guarnição da Polícia Militar, a manifestação foi encerrada. O Corpo de Bombeiros teve que ser acionado para extinguir o fogo por completo. Houve congestionamento. A via só foi liberada por volta das 19h.

Nenhum representante da Usina esteve no local.

0 Comentários:

Postar um comentário

Os comentários aqui postados expressam a opinião
dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do Blog do Anderson Pereira.

 
-
-
Todos os direitos reservados à Anderson Pereira. Obtenha prévia autorização para republicação.
-