sexta-feira, 28 de novembro de 2014

Festival Escola: mulheres têm oportunidade de traçar novas trajetórias

Além de celebrar e fomentar a cultura popular, o Festival Canavial 2014 abriu espaço para formação de novos produtores culturais, ou melhor, produtoras. Isso mesmo! Este ano, o Festival está possibilitando que participantes do Curso de Produção Cultural – Método Canavial para Mulheres da Zona da Mata Norte façam estágio no evento cultural e se torne um Festival Escola.

O curso, promovido pela Associação das Mulheres de Nazaré da Mata (AMUNAM) e pela Secretaria de Políticas para as Mulheres do Governo Federal, formará - em abril de 2015 - 30 produtoras culturais. As novas profissionais, desde maio deste ano, estudam fundamentos teóricos, como Arte, Cultura, Produção Cultural e Política Cultural, e colocam a mão na massa.

Umas dessas alunas é a Gabriela Alves, jovem que está terminando seu curso de Graduação em Marketing. Para ela, o curso surgiu como uma oportunidade para sua carreira. “Encontrei no curso uma forma de continuar atuando na minha área e está sendo uma grande experiência. O curso me ensinou a lidar com pessoas, lidar com a cultura, valorizá-la e tratá-la de uma forma carinhosa. Só está agregando”, relata a jovem que fez a coordenação do Seminário sobre Cultura Rural, em Nazaré da Mata, e foi responsável pelos camarins do Festival Canavial na etapa de Nazaré da Mata e Olinda.

De fato, o curso é um caminho de fazer com que jovens e mulheres de Nazaré da Mata e região possam se incorporar ao movimento cultural que envolve a cidade do Maracatu. “Nazaré da Mata é uma cidade rica de cultura, de cores e estamos precisando de produtores culturais. O fato do curso ser direcionado apenas para mulheres faz com que ela seja valorizada no ramo social, no ramo empregatício”, avalia Gabriela Alves.

Se para uns o curso de produção cultural é uma forma de continuar trabalhando na sua área adaptado à realidade local, para outros o curso é uma forma de se atualizar e realizar sonhos. A funcionária da prefeitura de Vicência, Luzineide Ribeiro de Souza Silva, há doze anos assessora os estandes dos artesões do seu município em festivais, feiras e eventos, mas não sabia como acessar fontes e empresas financiadoras. Hoje – graças ao curso – D. Neide realizará seu sonho: Luzineide promoverá a I Feira de Negócios do Artesanato de Vicência (Fenearvi) e será realizada através da Fundarpe.

Com os seus bem vividos 50 anos de vida e muito trabalho, D. Neide não falta um dia de aula e soube muito bem agarrar a chance que o curso lhe proporcionou.  A nova produtora cultural da Mata Norte diz que se sente como uma adolescente de quinze anos ao receber informações novas no auge dos seus 50 anos. “A Mata Norte pode ter outra cara com a formação de vários produtores culturais. Através de do curso de produção cultural surgiram várias ideias. Já tenho outros dois projetos na manga, mas não posso contar. O segredo é alma do projeto”, dispara a nova produtora.

O Curso de Produção Cultural – Método Canavial para Mulheres da Zona da Mata Norte é a continuação de um processo de formação de novos profissionais que começou em 2008. As alunas mostram que aprenderam bem o recado e a motivação do curso.  “Vislumbro a minha carreira como produtora cultural de qualidade, com conhecimento e que sabe onde pisa. O curso é uma cama elástica para que eu possa pular para conhecer outros luares e pessoas. Quero produzir com excelência”, deseja Fabiana Nascimento, aluna do curso que deseja ser uma produtora de excelência. Sorte e sucesso para elas.

Assessoria de Imprensa

0 Comentários:

Postar um comentário

Os comentários aqui postados expressam a opinião
dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do Blog do Anderson Pereira.

 
-
-
Todos os direitos reservados à Anderson Pereira. Obtenha prévia autorização para republicação.
-